icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
12/07/2014
16:53

O presidente do São Paulo, Carlos Miguel Aidar, revelou que o clube do Morumbi ficou "muito perto" de contratar Pep Guardiola, atual treinador do Bayern de Munique (ALE) e ex-Barcelona. O mandatário afirmou que essa situação aconteceu há um ano e meio, quando Juvenal Juvêncio era presidente do Tricolor. Ele revelou que o negócio não se concretizou porque o ex-mandatário não quis "arriscar".

- Guardiola é um ótimo nome (para assumir a Seleção Brasileira). Há um ano e meio tivemos a oportunidade de contratá-lo. Ele ficou muito perto da nossa equipe. Estava próximo, era possível e era real, mas o São Paulo daquela época (sob a gestão de Juvenal Juvêncio) não quis apostar. Eu teria feito isso com toda a certeza. Naquele momento, sim, mas eles não foram ousado - disse Aidar, ao site da ESPNA.

Apesar da derrota vexatória da Seleção Brasileira para a Alemanha, por 7 a 1, na semifinal da Copa do Mundo, o discurso do vice-presidente da CBF, Marco Polo Del Nero, é de que Luiz Felipe Scolari continuará no cargo de treinador. Aidar, porém, acredita que é preciso de uma reformulação grande e que Felipão precisa ser substituido por outro treinador, de preferência de outro país. Segundo o presidente tricolor, nossos técnicos não têm uma técnica avançada e que não há explicação para um "desastre" como o da goleada sofrida.

- É um momento de ação. Trocar o treinador faz parte e tem de ser feito. Acho que é impossível não pensar em um treinador de fora. Nossos treinadores não falam outras línguas. É um absurdo. Tem que ter planejamento. Se fosse eu a pessoa a escolher, escolheria alguém de fora. Claro que gostaria de ver o Muricy Ramalho lá, mas acho que tem de inovar, ter um choque de gestão - enfatizou.