icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
19/11/2014
21:39

O presidente Carlos Miguel Aidar comentou nesta quarta-feira à noite, na Colômbia, a polêmica sobre a divulgação de um cartaz anunciando a aposentadoria de Rogério Ceni. O mandatário disse que o goleiro ficou indignado com a Penalty, fornecedora de material esportivo que fez o anúncio, e colocou em dúvida o lançamento da camisa de despedida.

- A Penalty foi infeliz, o Rogério ficou realmente indignado. Após essa falha, não sei se o Rogério ainda vai querer lançar essa camisa comemorativa - afirmou Aidar, em entrevista à Fox Sports.

O cartaz, divulgado nesta quarta-feira por uma agência que trabalha para a Penalty, traz uma mensagem assinada pela fornecedora convidando para a coletiva de lançamento da camisa de despedida e para o anúncio do fim de carreira do goleiro. O evento seria realizado na próxima terça-feira, no CT da Barra Funda, mas não deve mais acontecer. A publicação caiu como uma bomba no São Paulo, que rapidamente rebateu a fornecedora, fazendo duras críticas.

Aidar, por sua vez, também se irritou. O presidente concedeu entrevista à Fox trajando um agasalho da Reebok, antiga fornecedora de material esportivo do Tricolor. Nas redes sociais, a cena repercutiu entre os são-paulinos, que falaram em represália do mandatário.

Rogério ainda não se pronunciou sobre o caso, mas quem esteve em contato com ele nesta quarta atestou seu desconforto com a repercussão do caso. Ceni já anunciou que vai encerrar a carreira no fim do ano, mas nos últimos dias tem fugido do assunto em entrevistas.

O goleiro está com o São Paulo em Medellín, onde o clube enfrenta nesta quarta-feira o Atlético Nacional (COL), pela primeira semifinal da Copa Sul-Americana.