icons.title signature.placeholder Luiz Gustavo Moreira
28/11/2013
20:29

O presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), José Maria Marin, se redimiu do erro de quarta-feira, quando chamou Nilton Santos de "Nilson" e enviou uma coroa de flores ao sepultamento do ex-lateral com o nome da Enciclopédia grafado de forma correta.

O erro apareceu na nota divulgada pela CBF após a morte do ex-camisa 6 do Botafogo e da Seleção Brasileira.

- Tive o privilégio de ver o Nilson Santos jogar. Um dos maiores do mundo, de todo os tempos, mesmo sendo zagueiro e lateral. Jogava um futebol de elegância e técnica, tinha talento de sobra. O futebol brasileiro está de luto e já decretei a observância de um minuto de silêncio em todas as partidas das competições organizadas pela entidade - disse Marin.