icons.title signature.placeholder Alexandre Araújo
25/04/2014
07:15

"Afastamento de Eurico do Quadro Social". Esta foi uma das pautas de uma reunião informal que aconteceu nesta quinta-feira entre alguns vice-presidentes do Vasco. A intenção do encontro era discutir inúmeros pontos relacionados a eleição presidencial deste ano. Dentre eles, a sindicância que investiga a existência de um ‘mensalão’ no clube, onde sócios seriam financiados por alguns candidatos – a denúncia, feita no fim do ano passado, apontou Eurico Miranda e Roberto Monteiro.

Logo no começo do dia, porém, a reunião já gerou um conflito interno. Isto porque, segundo o LANCE!Net apurou, a convocação da mesma foi feita via e-mail e o vazamento da mensagem fez com que o grupo político de Eurico Miranda emitisse uma nota no site Casaca criticando a atitude e fazendo duras acusações contra Tadeu Correia da Silva, o Coronel Tadeu, vice-presidente infanto-juvenil e um dos concorrentes no pleito.

O afastamento de Eurico do quadro social seria baseado em dois pontos: o fato de capitanear sócios de maneira irregular e o Ministério Público já estar apurando o caso; e o fato de o ex-presidente ter perdido, em primeira instância, uma ação judicial em que o clube cobra R$ 1.363.468,47 (fruto de indenização, julgada em 2001, por danos morais decorrente de uma declaração de Eurico feita à imprensa contra três desembargadores quando ele era presidente do Vasco).

A reunião, por outro lado, não teria o consentimento do presidente Roberto Dinamite, que teria feito um acordo  com Eurico, em que o ex-presidente ajudaria na questão do balanço de 2012 enquanto Dinamite faria “vista grossa” na investigação dos “mensaleiros”.

Os idealizados do encontro teriam a intenção ainda de mover uma ação contra o site Casaca por conta da nota publicada.

O "mensalão":

Denúncia:
Em abril do ano passado, mais de 1.700 pessoas se associaram ao Vasco em apenas um dia,  gerando suspeitas de fraude. Eurico e Roberto Monteiro teriam financiado esta prática.

Investigação:
Uma comissão foi montada para investigar a acusação e permanece trabalhando para apurar o caso dos sócios "mensaleiros".

Investigação do mensalão em curso

Apesar de na última reunião da Junta Deliberativa ficar praticamente acertada que a data de corte para a lista de sócios votantes será 30 de abril de 2013 – fazendo com que os sócios de abril do ano passado participem do pleito –, a investigação quanto aos mensaleiros continua.

Alguns torcedores, na última semana, teriam recebido cartas para se apresentarem à comissão que analisa o caso.

A próxima reunião da Junta Deliberativa – cinco poderes do Cruz-Maltino –, a princípio, está marcada para a próxima quarta-feira, quando a lista de sócios elegíveis deverá ser aprovada (com a data de corte em 30 de abril de 2009).

Olavo Monteiro de Carvalho, presidente da Assembleia Geral, deverá definir a data da eleição no dia 2 de maio, quando emitirá a convocação. A tendência é a de que aconteça em julho, entre os dias 15 e 20, após a realização da Copa do Mundo.