icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
21/11/2013
14:27

A Associação do Futebol Argentino (AFA) pretende voltar a propor aos clubes do país a polêmica reforma do campeonato do país, que havia sido rejeitada em meados de 2011. O Campeonato Argentino com novo formato entraria em vigor na temporada 2014/15, após a Copa do Mundo.

A intenção de Julio Grondona, presidente da AFA, é unificar as atuais Primeira A (Primeira Divisão) e B Nacional (Segunda Divisão) em um torneio com 42 clubes. A proposta havia sido levantada em 2011, logo após o rebaixamento do River Plate, mas não contou com apoio de muitos dirigentes e dos torcedores.

No entanto, o rascunho do projeto foi mantido na gaveta. E o sistema de disputa é bastante confuso.

Os clubes seriam divididos em dois grupos de 21 equipes. Todos jogariam uma vez contra os times de seus mesmos grupos, porém haveria uma rodada onde as equipes de um grupo enfrentariam um rival do outro.

Os cinco melhores de cada grupo, mais outros 11 que mais pontuaram independente dos grupos, avançariam para a chamada Zona Campeonato. Estes 21 se enfrentariam em um só turno e o clube que somasse mais pontos nesta fase seria o campeão argentino.

Outra mudança seria o fim do rebaixamento por médias de pontos. Os times que cairiam sairiam de uma disputa entre os demais 21 que não se classificassem para a Zona Campeonato. Estes jogariam a Zona Competencia, todos entre si, em um só turno. Os quatro piores cairiam.

O que não ficou explicado no rascunho é se seria necessária também a adaptação das divisões inferiores à este novo campeonato. Atualmente existem dois torneios de Terceira Divisão na Argentina: B Metropolitana (para os clubes filiados diretamente à AFA) e o Torneo Argentino A (para as equipes filiadas indiretamente, através das ligas do interior).