icons.title signature.placeholder Frederico Ribeiro
icons.title signature.placeholder Frederico Ribeiro
18/07/2013
07:12

Às 01h44 (2h44 de Brasília) da madrugada desta quinta-feira, o ônibus do Atlético-MG chegou ao Aeroporto Internacional de Assunção (PAR), logo após perder de 2 a 0 para o Olimpia, e a presença de Alexandre Kalil, (o primeiro a entrar no saguão do local) levou os inúmeros atleticanos que se preparavam para voltar ao Brasil a começar o incentivo da virada.

Um ou outro torcedor do Galo teve o impulso de cumprimentar o presidente, depois, ele posou para fotos e se mostrou receptivo para os gritos de 'Eu acredito' que a Massa promete refazer nesta semana. O Galo não joga no fim de semana e terá seis dias de preparação até a finalíssima da Libertadores.

Ao chegar em Confins, por volta das 6h (horário de Brasília), a delegação do Galo deu de cara com novos torcedores do Alvinegro. Alguns jogadores receberam novos cumprimentos de atleticanos que também chegavam de Assunção. Já na saída da sala de desembarque, Réver foi um dos mais assediados, e, mesmo tempo de passar a noite no avião, após um tropeço, se mostrou paciente para as fotos e autógrafos.

Às 01h44 (2h44 de Brasília) da madrugada desta quinta-feira, o ônibus do Atlético-MG chegou ao Aeroporto Internacional de Assunção (PAR), logo após perder de 2 a 0 para o Olimpia, e a presença de Alexandre Kalil, (o primeiro a entrar no saguão do local) levou os inúmeros atleticanos que se preparavam para voltar ao Brasil a começar o incentivo da virada.

Um ou outro torcedor do Galo teve o impulso de cumprimentar o presidente, depois, ele posou para fotos e se mostrou receptivo para os gritos de 'Eu acredito' que a Massa promete refazer nesta semana. O Galo não joga no fim de semana e terá seis dias de preparação até a finalíssima da Libertadores.

Ao chegar em Confins, por volta das 6h (horário de Brasília), a delegação do Galo deu de cara com novos torcedores do Alvinegro. Alguns jogadores receberam novos cumprimentos de atleticanos que também chegavam de Assunção. Já na saída da sala de desembarque, Réver foi um dos mais assediados, e, mesmo tempo de passar a noite no avião, após um tropeço, se mostrou paciente para as fotos e autógrafos.