icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
05/07/2013
11:26

Os advogados do atacante argentino Messi e de seu pai, Jorge Messi, tiveram nesta sexta-feira a primeira reunião com os fiscais de delitos econômicos de Barcelona. A intenção é se chegar a um acordo para o pagamento do valor devido pelo jogador ao Fisco Espanhol.

O montante a ser pago pelo argentino varia entre cinco a nove milhões de euros (R$ 14,5 milhões a R$ 26,2 milhões). Porém, mesmo assim, Messi e seu pai deverá comparecer a um tribunal em setembro para dar explicações sobre os quatro milhões de euros (R$ 11,6 milhões) que teriam sido sonegados entre 2006 e 2009.

Segundo a Promotoria de Barcelona, a manobra fiscal de Messi consistia em simular a cessão de seus direitos de imagem à empresas localizadas em paraísos fiscais. Paralelamente, o jogador do Barça formalizava contratos de licença, agenciamento ou prestação de serviço com outras empresas localizadas em países europeus convenientes, como Reino Unido e Suíça.

Os advogados do atacante argentino Messi e de seu pai, Jorge Messi, tiveram nesta sexta-feira a primeira reunião com os fiscais de delitos econômicos de Barcelona. A intenção é se chegar a um acordo para o pagamento do valor devido pelo jogador ao Fisco Espanhol.

O montante a ser pago pelo argentino varia entre cinco a nove milhões de euros (R$ 14,5 milhões a R$ 26,2 milhões). Porém, mesmo assim, Messi e seu pai deverá comparecer a um tribunal em setembro para dar explicações sobre os quatro milhões de euros (R$ 11,6 milhões) que teriam sido sonegados entre 2006 e 2009.

Segundo a Promotoria de Barcelona, a manobra fiscal de Messi consistia em simular a cessão de seus direitos de imagem à empresas localizadas em paraísos fiscais. Paralelamente, o jogador do Barça formalizava contratos de licença, agenciamento ou prestação de serviço com outras empresas localizadas em países europeus convenientes, como Reino Unido e Suíça.