icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
29/07/2013
15:16

O imbróglio entre Renato e Flamengo está longe de chegar ao fim. Paulo Reis, advogado do jogador, afirmou que pretende entrar na Justiça Trabalhista ainda esta semana para que o Rubro-Negro arque com os compromissos sobre a rescisão contratual com o jogador.

- Vamos entrar com uma ação na Justiça do Trabalho postulando os direitos dele de rescisão de contrato que o Flamengo não pagou e ainda estamos estudando uma ação de dano moral em função do tratamento que ele recebeu por parte da diretoria - comentou o advogado, à Rádio Brasil.

Desde que foi afastado pelo clube, no dia 17 do mês passado, o ex-camisa 11 sequer está treinando. De acordo com Paulo, o jogador não queria acionar o clube judicialmente pelo carinho que tem pela instituição.

- Ele vai entrar com a ação justamente pedindo o dano moral em função do impedimento que está tendo de exercer a profissão dele provocado pelo Flamengo, que rescindiu o contrato, mas não levou adiante. Uma forma inusitada que o Flamengo criou, então ele vai ter que procurar o judiciário trabalhista, coisa que ele não gostaria de fazer em função do carinho que sempre teve pela torcida do Flamengo e pela instituição. No entanto, em função da diretoria atual e a forma em que foi tratado, só resta a ele buscar o judiciário e é o que vai acontecer - explicou.

Os pronunciamentos oficiais por parte do clube foram apenas na apresentação de Mano Menezes, quando a diretoria havia informado ao novo treinador sobre o ocorrido alegando problemas graves. Com isso, Mano deixou a cargo dos dirigentes a decisão. Em outra oportunidade, o presidente Eduardo Bandeira de Mello informou que a decisão do desligamento havia sido por conta de problemas técnicos.


Nas duas passagens pelo Fla, Renato marcou 73 gols (Foto: Cristiano Andujar/ LANCE!Press)

- Em momento algum ele foi procurado para acordo. Houve quando foi recebido o contrato quando o demitiram e fizeram uma proposta meio louca. Ele não aceitou e ficou por isso mesmo. Em breve, o Renato irá se pronunciar e certamente dará uma coletiva justificando a razão de ir para a justiça.

Nas duas passagens que teve no Flamengo, Renato disputou 271 partidas e fez 73 gols. O último jogo do Urubu-Rei foi diante do Náutico pelo Brasileiro. Segundo o LANCE!Net apurou, a diretoria teve quatro alegações para a dispensa de Renato, dentre elas: tirar a camisa após o gol contra o Atlético-PR; ter demonstrado insatisfação por ser substituído por Jorginho; uma expulsão; além de uma possível intervenção em uma discussão entre Elias e Hernane no vestiário na partida contra o Náutico.

O imbróglio entre Renato e Flamengo está longe de chegar ao fim. Paulo Reis, advogado do jogador, afirmou que pretende entrar na Justiça Trabalhista ainda esta semana para que o Rubro-Negro arque com os compromissos sobre a rescisão contratual com o jogador.

- Vamos entrar com uma ação na Justiça do Trabalho postulando os direitos dele de rescisão de contrato que o Flamengo não pagou e ainda estamos estudando uma ação de dano moral em função do tratamento que ele recebeu por parte da diretoria - comentou o advogado, à Rádio Brasil.

Desde que foi afastado pelo clube, no dia 17 do mês passado, o ex-camisa 11 sequer está treinando. De acordo com Paulo, o jogador não queria acionar o clube judicialmente pelo carinho que tem pela instituição.

- Ele vai entrar com a ação justamente pedindo o dano moral em função do impedimento que está tendo de exercer a profissão dele provocado pelo Flamengo, que rescindiu o contrato, mas não levou adiante. Uma forma inusitada que o Flamengo criou, então ele vai ter que procurar o judiciário trabalhista, coisa que ele não gostaria de fazer em função do carinho que sempre teve pela torcida do Flamengo e pela instituição. No entanto, em função da diretoria atual e a forma em que foi tratado, só resta a ele buscar o judiciário e é o que vai acontecer - explicou.

Os pronunciamentos oficiais por parte do clube foram apenas na apresentação de Mano Menezes, quando a diretoria havia informado ao novo treinador sobre o ocorrido alegando problemas graves. Com isso, Mano deixou a cargo dos dirigentes a decisão. Em outra oportunidade, o presidente Eduardo Bandeira de Mello informou que a decisão do desligamento havia sido por conta de problemas técnicos.


Nas duas passagens pelo Fla, Renato marcou 73 gols (Foto: Cristiano Andujar/ LANCE!Press)

- Em momento algum ele foi procurado para acordo. Houve quando foi recebido o contrato quando o demitiram e fizeram uma proposta meio louca. Ele não aceitou e ficou por isso mesmo. Em breve, o Renato irá se pronunciar e certamente dará uma coletiva justificando a razão de ir para a justiça.

Nas duas passagens que teve no Flamengo, Renato disputou 271 partidas e fez 73 gols. O último jogo do Urubu-Rei foi diante do Náutico pelo Brasileiro. Segundo o LANCE!Net apurou, a diretoria teve quatro alegações para a dispensa de Renato, dentre elas: tirar a camisa após o gol contra o Atlético-PR; ter demonstrado insatisfação por ser substituído por Jorginho; uma expulsão; além de uma possível intervenção em uma discussão entre Elias e Hernane no vestiário na partida contra o Náutico.