icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
10/12/2013
17:38

O Vasco vai entrar com recurso no STJD, nesta quarta-feira, pedindo a impugnação da partida contra o Atlético-PR, no último domingo, em Joinville, que resultou no rebaixamento do clube para a Série B do Brasileirão. A advogada do Cruz-Maltino, Luciana Lopes, destacou que o Gigante da Colina terá como base não só no tempo excessivo de paralisação, mas também também pela falta de segurança no estádio.

- Nós fizemos uma reunião, com toda a diretoria, e decidimos por entrar com a impugnação de partida. Vamos nos basear não só no tempo excessivo de paralisação, mas principalmente na falta de segurança, que foi uma arbitrariedade. É uma arbitrariedade desde a origem da partida, na CBF, que jamais poderia ter marcada sabendo que não teria policiamento dentro do estádio. A torcida do Atlético já previa esse conflito já que, ao que consta, não foram vendidos ingressos para mulheres e crianças, só para homens. Não tem como o Vasco ficar inerte neste caso - disse Luciana, à Rádio Tupi.

Na ocasião, a partida ficou parada por 71 minutos. Segundo o artigo 19 do regulamento geral de competições, o jogo só pode ser interrompido por até 60 minutos. O motivo da interrupção foi uma briga generalizada envolvendo torcedores de Atlético-PR e Vasco na arquibancada da Arena Joinville.

Luciana Lopes destacou que o prazo do Vasco tem até esta quarta-feira para dar entrada no processo de impugnação da partida e fez questão de dizer que a intenção do clube não é criar uma virada de mesa, mas sim impedir que brigas como as do último domingo sigam acontecendo no futebol brasileiro.

- O Vasco entra com uma ação de impugnação de partida, a lei prevê um prazo de dois dias para esta ação, desde a data da entrada da súmula. A entidade de administração recebeu a súmula ontem (segunda). Temos até amanhã (quarta) para dar entrada na ação, e então o tribunal marca o julgamento. Temos muito trabalho mas confiamos bastante no STJD, pois o direito assiste ao Vasco. Isso não se trata de virada de mesa, nós queremos impedir que barbáries como essas continuem acontecendo no futebol. Só o STJD pode impedir isso - acrescentou.

Caso consiga a vitória no tribunal, o Cruz-Maltino fugirá do rebaixamento e jogará o Criciúma para a degola. Outra mudança na tabela seria a entrada direta do Botafogo na Libertadores, pois o Glorioso assumiria a terceira posição e o Furacão desceria para quarto.