icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
11/07/2013
17:42


O meia Felipe Anderson e o goleiro Rafael, negociados com a Lazio e o Napoli, respectivamente, se despediram do Santos nesta quinta-feira. Eles foram homenageados pelo Peixe e concederam entrevista coletiva no CT Rei Pelé.

Titular na conquista de cinco títulos pelo Peixe, o goleiro recebeu uma camisa com o número 194 nas costas, em alusão ao número de partidas que disputou pela equipe e chegou a se emocionar no adeus.

- Sempre tive o desejo de encerrar a carreira no Santos. Penso que o jogador tem de trocar pouco de clube, para criar identidade. Acho que consegui criar e agradeço demais aos torcedores, cada crítica, cada elogio, tudo isso nos faz crescer. Esse pensamento mudou também porque passei a criar dentro de mim o sonho de jogar na Europa, jogar a Champions League, mas isso não quer dizer que eu não vou encerrar a carreira aqui - afirmou o jogador.

Rafael se emocionou e quase chorou em sua despedida (Foto: Marcio Porto)

Rafael, que foi vendido por cerca de R$ 16 milhões (dos quais o Santos terá direito a 70%), elegeu a partida contra o América do México, nas oitavas de final da Libertadores de 2011, como a mais marcante de sua passagem pela Vila Belmiro.

Já Felipe, vendido por cerca de R$ 23 milhões, dos quais o Peixe ficará com a metade, falou sobre a fama de sonolento e projetou o futuro na Europa.

- Cada um tem a sua maneira de jogar, e cada um a sua opinião, não posso fazer nada. O que posso fazer é retribuir o carinho dos torcedores da Lazio. Mas sempre me entreguei bastante, quando não dava na técnica, ia na raça, acompanhando o lateral até o fim... Quando não dava para atacar, ajudava defendendo. Muitos não viam, mas talvez mais por essa questão tática - comentou.

De saída, Felipe Anderson fala sobre cobranças de Muricy


O meia Felipe Anderson e o goleiro Rafael, negociados com a Lazio e o Napoli, respectivamente, se despediram do Santos nesta quinta-feira. Eles foram homenageados pelo Peixe e concederam entrevista coletiva no CT Rei Pelé.

Titular na conquista de cinco títulos pelo Peixe, o goleiro recebeu uma camisa com o número 194 nas costas, em alusão ao número de partidas que disputou pela equipe e chegou a se emocionar no adeus.

- Sempre tive o desejo de encerrar a carreira no Santos. Penso que o jogador tem de trocar pouco de clube, para criar identidade. Acho que consegui criar e agradeço demais aos torcedores, cada crítica, cada elogio, tudo isso nos faz crescer. Esse pensamento mudou também porque passei a criar dentro de mim o sonho de jogar na Europa, jogar a Champions League, mas isso não quer dizer que eu não vou encerrar a carreira aqui - afirmou o jogador.

Rafael se emocionou e quase chorou em sua despedida (Foto: Marcio Porto)

Rafael, que foi vendido por cerca de R$ 16 milhões (dos quais o Santos terá direito a 70%), elegeu a partida contra o América do México, nas oitavas de final da Libertadores de 2011, como a mais marcante de sua passagem pela Vila Belmiro.

Já Felipe, vendido por cerca de R$ 23 milhões, dos quais o Peixe ficará com a metade, falou sobre a fama de sonolento e projetou o futuro na Europa.

- Cada um tem a sua maneira de jogar, e cada um a sua opinião, não posso fazer nada. O que posso fazer é retribuir o carinho dos torcedores da Lazio. Mas sempre me entreguei bastante, quando não dava na técnica, ia na raça, acompanhando o lateral até o fim... Quando não dava para atacar, ajudava defendendo. Muitos não viam, mas talvez mais por essa questão tática - comentou.

De saída, Felipe Anderson fala sobre cobranças de Muricy