icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
08/04/2014
21:51

Adriano voltou a marcar após dois anos, mas o gol do Imperador não foi o suficiente para evitar a eliminação do Atlético-PR na Copa Libertadores.  O Furacão foi derrotado pelo The Strongest (BOL) e pelos 3.600 metros de altitude na cidade de La Paz. Os donos da casa desbancaram os brasileiros por 2 a 1 e avançam às oitavas de final do torneio, na segunda posição do Grupo 1. A classificação serviu para coroar o aniversário de 106 anos do clube.

Quem esperava uma pressão acachapante dos bolivianos nos primeiros minutos, se enganou. O Rubro-Negro jogava de igual para igual com o adversário, e criava na mesma medida. Mas o tempo era inimigo do time paranaense. Os efeitos da altitude desgastavam os jogadores brasileiros, e alguns tinham dificuldades em se adaptar ao tempo de bola. Foi o caso do zagueiro Cleberson, que aos 35 minutos errou o bote no atacante Reinoso, e foi driblado. Weverton protagonizou verdadeiro milagre para evitar o gol. Mas três minutos depois, o goleiro atleticano, grande protagonista da partida até então, falhou.

Após cobrança aberta de escanteio, Weverton foi muito longe para socar a bola e se chocou com Paulinho Dias. Na sobra, o The Strongest alçou nova bola na área. Na ausência do camisa 12 sob as balizas, Manoel se afobou na tentativa de aliviar e acabou jogando contra o próprio patrimônio, fazendo a festa aurinegra no Hernando Siles.

Parecia que o gol sofrido tomaria proporções catastróficas para o Furacão, mas dez minutos depois, o placar foi igualado. Após lançamento de Mirabaje, Marcelo tocou de primeira e o goleiro Vaca, que saiu mal, viu tudo ir para o brejo quando Adriano Imperador voltou a balançar as redes, mais de dois anos depois. A última vez que o centroavante marcou foi no dia 25 de fevereiro de 2012, quando fez o gol da vitória do Corinthians, por 1 a 0, sobre o Botafogo-SP.

A altitude é cruel. Após sofrer o primeiro gol, Weverton queixava-se de tonturas e formigamento na mão. Assim que o árbitro apitou o fim da primeira etapa, o lateral-esquerdo Natanael desabou no chão, pedindo oxigênio. O Furacão ainda teria que encarar toda a odisseia que seria a segunda etapa. Logo no começo, o duro golpe: Solis foi lançado pela direita e deu um toque consciente, por cima de Weverton, para marcar um belo gol. O resultado de 2 a 1 justificava a enorme pressão exercida pelos bolivianos.

O Aurinegro ainda perdeu um caminhão de gols, que poderia ter selado a classificação com mais tranquilidade. Entretanto, ante um moribundo time do Atlético, as chances desperdiçadas não fizeram falta, e os bolivianos brindam o aniversário com uma vaga na próxima fase.

FICHA TÉCNICA:

The Strongest (BOL) 2x1 Atlético-PR

Data-Hora: 8/4/2014 - 19h45
Local: Estádio Hernando Siles, em La Paz (BOL)
Árbitro: Roddy Zambrano (Fifa/EQU)
Assistentes: Luis Vera (Fifa-EQU) e e Edwin Bravo (Fifa-EQU)
Público/Renda: Não divulgados
Cartões Amarelos: Crislan e Sueliton (CAP)
Cartões Vermelhos: -
Gols: Manoel - contra, aos 38'/1ºT (1-0); Adriano, aos 47'/1ºT (1-1) e Solis, aos 9'/2ºT (2-1)

THE STRONGEST: Vaca; Parada, Lopes, Bejarano e Wayar; Chumacero, Castro, Soliz (Cristaldo, aos 24'/2ºT) (Rios, aos 43'/2ºT), Chávez e Escobar; Reinoso - Técnico: Eduardo Villegas

ATLÉTICO-PR: Wéverton; Sueliton, Manoel, Cléberson e Natanael; João Paulo, Paulinho Dias (Crislan, aos 39'/2ºT) e Mirabaje (Marcos Guilherme, aos 22'/2ºT); Marcelo, Éderson (Zezinho, aos 8'/2ºT) e Adriano - Técnico: Miguel Ángel Portugal Vicario