icons.title signature.placeholder Rodrigo Ciantar
05/12/2013
15:26

Como de praxe desde que chegou ao Vasco, Adilson Batista não revelou a escalação do time. Ele já testou a formação que mandará a campo, já avisou aos atletas quem jogará, mas escondeu o jogo da imprensa. Tanto é que a atividade desta manhã foi parcialmente fechada e, quando os jornalistas tiveram acesso, o coletivo, ou trabalho tático, já havia terminado.

- Dúvida não tenho, mas não vou passar a escalação. Trabalhei hoje e acho isso importante em um momento como esse, decisivo para nós. Cada um tem um jeito de trabalhar. Já orientei, o atleta já sabe quem vai jogar. Fiz as duas trocas e pode ter mais uma. Está definido. No domingo a gente confirma para vocês (jornalistas) - disse o treinador.

As duas mudanças citadas por Adilson são referentes às suspensões de Luan e Guiñazú. Apesar de o treinador não confirmar, Jomar e Wendel são os mais cotados para ocupar essas vagas.

Na quarta-feira, quando o treino foi aberto, Adilson comandou um trabalho tático e fez alguns testes. Em um deles, escalou Bernardo no time titular. Mas, pelas palavras do treinador, o apoiador deverá mesmo começar no banco.

Perguntado se Bernardo teria chance de começar jogando, Adilson lembrou que Bernardo ainda está voltando de lesão (não suportaria ficar mais de 45 minutos em campo) e, por isso, conta com a estrela dele para uma possível decisão na reta final do jogo.

- Sei da importância dele, é um menino que lancei no Cruzeiro. Eu trabalho assim. No rendimento da semana, pega camisa. Vi evolução, crescimento, mas tive que ouvir preparador físico, médico, pois ele está vindo de lesão. Aí num 0 a 0 ele vai pedir para sair, mas se tem essa estrela para fazer gol... Tem coisas que cabe a nós, com bom senso, sabedoria e conversa no campo. Ele vai nos ajudar, iniciando ou depois - ressaltou o treinador.