icons.title signature.placeholder Luiz Gustavo Moreira
21/03/2014
09:48

Com apenas 19 anos de idade, Dória está tendo a oportunidade de disputar a Libertadores pela primeira vez. Em seis jogos pelo Botafogo, o jovem já se mostra adaptado ao estilo de jogo da competição e constata que o torneio é realmente muito complicado.

Segundo o defensor, o jogo em pôde entender melhor os perigos da Libertadores foi a derrota para o Independiente del Valle, por 2 a 1, no Equador. Na ocasião, Dória saiu de campo com o lábio machucado após uma agressão sem bola.

– A Libertadores é muito difícil. A arbitragem é diferente, deixa correr mais e isso até está sendo bom para o nosso time. O grupo conseguiu entender o espírito do campeonato. Também estamos fazendo catimba. Isso é para aprender e evoluir – afirmou Dória.

Se o Glorioso caminha a passos largos para a classificação às oitavas de final, outros clubes brasileiros estão sofrendo na fase de grupos – principalmente o Flamengo, arquirrival do Alvinegro. Por isso, Dória exalta qualquer vitória obtida, mesmo que por um placar apertado, como na última terça-feira.

– Vencer de 1 a 0, para nós, é goleada. O que importa é vencer. Tem dia que nada dá certo, mas vontade não pode faltar – disse o atleta.

Dória ainda revelou uma frase motivacional do companheiro de zaga, Bolívar, e que se encaixa no momento do Botafogo, principalmente na vitória sobre o Independiente del Valle, por 1 a 0.

– Bolívar me disse uma frase marcante: "Na súmula, não diz se você jogou bem ou mal. Lá está 1 a 0, e isso que importa".

Assim vai o Botafogo, entendendo como se joga a Libertadores.