icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
26/03/2014
18:19

Segundo o jornal espanhol "As", a Justiça espanhola chegou à conclusão que o Santos Futebol Clube não é parte interessada na ação movida pelo Ministério Público local para investigar possíveis irregularidades na compra de Neymar pelo Barcelona, em junho de 2013. Pablo Ruz, juiz responsável pelo caso, teve acesso a documentos enviados pelo clube brasileiro, mas teria dito que as informações eram "incompletas".

De acordo com a publicação, Pablo Ruz reclamou que alguns valores dos contratos enviados pelo Santos foram omitidos à Justiça espanhola. Em 31 de janeiro, o Ministério Público local solicitou a documentação do clube, que divulgou ter enviado tudo o que foi requerido dois dias depois. Toda a mobilização da Justiça espanhola ocorreu após a renúncia de Sandro Rossel, presidente do Barça, e a entrevista coletiva em que o pai de Neymar afirmou ter recebido 10 milhões de euros (R$ 33 milhões) como "empréstimo e garantia" da venda, ainda em 2011.

O processo foi aberto pela Justiça espanhola no dia 22 de janeiro deste ano, após denúncia do Ministério Público e da Receita da Espanha, que alegou "contratos simulados" e "engenharia financeira organizada para ludibriar a Receita". Oficialmente, Neymar foi vendido por 17,1 milhões de euros (R$ 55 milhões), sendo que 55% eram do Santos, 45% do grupo DIS e os 5% restantes eram da Teisa, grupo de investimento ligado ao Peixe.

O Barcelona pagou outros 40 milhões de euros (R$ 132 milhões) para a empresa do pai do atleta, valor que o Peixe questiona. A DIS também pede mais. O Santos chegou a contratar um escritório de advocacia na Espanha para investir a negociação.

Em seu último pronunciamento, o Santos afirmou que está à disposição da Justiça espanhola se houver a necessidade de mais algum documento que ajude a elucidar o caso. Recentemente, Neymar publicou desabafo contra Luis Álvaro de Oliveira Ribeiro, presidente licenciado do Santos, que chamou seu pai e empresário de "sem caráter".

EM COMUNICADO, SANTOS SE POSICIONA OUTRA VEZ:

Respondendo às acusações da Justiça espanhola, o Santos divulgou um comunicado oficial no fim da tarde desta quarta-feira. O clube informa ter recebido mais uma solicitação de documento, desta vez do Ministério Público Federal, que pede o contrato e todo papel timbrado pelo Barcelona e assinado pelos alvinegros. O Peixe diz ter recebido o pedido nesta quarta e promete encaminhar no dia seguinte.

"Conforme divulgado em 13 de março, o Santos não havia recebido nenhuma solicitação da Justiça Espanhola ou Brasileira de envio do contrato do Santos FC com o jogador Neymar da Silva Santos Jr, até aquele momento. Esse pedido só chegou hoje (quarta-feira)", escreveu o clube.