icons.title signature.placeholder Bruno Braz e Rodrigo Ciantar
27/11/2013
17:49

Um dia após ser apresentado pelo Penapolense, Matheus Índio volta a ser jogador do Vasco. O jovem meia, de apenas 17 anos, havia conseguido uma liminar na Justiça por conta de atraso salarial e outros débitos, mas, em sentença publicada nesta terça-feira, a Juíza Patricia de Medeiros Ribeiro, da 29ª Vara da Justiça do Trabalho, julgou que a ação é improcedente.

Na sentença, a Juíza reconhece o débito do clube com o atleta, mas com tempo inferior ao prazo suficiente para obtenção da rescisão unilateral do contrato, de três meses.

- A decisão foi publicada no processo principal de reclamação trabalhista, então o Vasco pode imediatamente executar a decisão e o jogador voltará a ser do Vasco. Não sei se ele vai retornar espontaneamente ou iremos notificá-lo, mas a partir de agora ele volta a ser do Vasco - explicou Carolina Loureiro, advogada do Vasco.

Matheus Índio havia sido apresentado na manhã de terça-feira pelo Penapolense, apesar de o departamento jurídico do Cruz-Maltino ter alertado sobre a possibilidade de uma reviravolta, com a possibilidade até de o clube paulista ter de arcar com uma dívida de R$ 20 milhões, referente a quebra de contrato com o Vasco, que detém 60% dos direitos do atleta.

- A gente já tinha notificado e informado o atleta e o clube sobre os riscos - disse a advogada cruz-maltina.

Apesar da decisão, o caso ainda terá outros capítulos. Os advogados de Índio ainda devem entrar com embargo de decisão.