icons.title signature.placeholder Amir Somoggi
26/11/2014
15:50

A inauguração do Allianz Parque na última semana é sem dúvida o início de uma nova era para o Palmeiras. A arena que demorou mais de quatro anos para ser concluída e foi totalmente bancada pela iniciativa privada pode ajudar o clube a se impulsionar em termos financeiros e esportivos.

A parceria do clube com a construtora WTorre, responsável pela obra e que ficará responsável pela gestão do equipamento pelos próximos 30 anos, passou por um período turbulento, o que seguramente atrasou sua entrega e causou uma série de dúvidas no mercado. Aparentemente tudo se resolveu e enfim o clube voltou a sua casa.

A partida de abertura foi um dia histórico para a torcida palmeirense, que pode exaltar sua paixão, o que ficou claro nas manifestações nas redes sociais. Poder voltar a jogar em seu estádio depois de tantos anos, mexeu com o torcedor, que mesmo com o péssimo desempenho do time na Série A, aproveitou o dia histórico para lotar a arena e confraternizar, em uma linda festa.

E aí veio a dura realidade. O time jogou muito mal e perdeu para o Sport, e no segundo tempo o que era festa, virou revolta. Infelizmente o time em campo não está a altura da bela infraestrutura erguida pela WTorre.

Atualmente o Palmeiras vive um momento de extrema dificuldade financeira, suas receitas estão abaixo dos seus principais rivais e sua dívida ultrapassa R$ 311 milhões. O investimento do futebol em 2013 ficou apenas na décima posição do futebol brasileiro, o que resulta em um time pouco competitivo e sem perspectivas de melhora.

Contudo, o Palmeiras gasta um pouco menos que Atlético-MG e Cruzeiro, mas sua eficiência é infinitamente inferior.

Por outro lado a nova arena pode impulsionar suas receitas. Somente no jogo de abertura os 36 mil torcedores presentes geraram R$ 4,9 milhões em venda de ingressos. O clube ainda terá participação em outras receitas além da bilheteria.

Portanto chegou a hora da gestão do clube aproveitar esse novo cenário e construir em torno do clube uma nova perspectiva financeira e esportiva. Por mais paixão que a nova casa produza no torcedor, um time competitivo será fundamental para que a torcida abrace o clube e consuma cada vez mais.

Por isso, após as eleições em dezembro, o Palmeiras precisa reformular rapidamente seu projeto de futebol para que sua equipe esteja no mesmo nível da sua linda arena.