icons.title signature.placeholder Amir Somoggi
04/02/2015
15:03

O Super Bowl, final da Liga de Futebol Americano (NFL) realizado no último domingo é uma referencia única no esporte mundial. O evento é considerado o maior “Day Event” do planeta.
Neste ano a partida foi disputada entre o New England Patriots e o Seattle Seahawks em Phoenix, no Arizona

O jogo tem um impacto gigantesco, em termos tangíveis com recursos diretos gerados e também induzidos e intangíveis, pelas altas audiências e retorno mercadológico gerado. Mais de 1 bilhão de pessoas assistiram a partida, sendo que nos EUA é de longe a maior audiência televisiva, com cerca de 110 milhões de telespectadores.

O evento é conhecido como os 30 segundos mais caros da TV mundial, com valor de cada inserção de US$ 4,5 milhões. Mas o jogo é indiscutivelmente bem mais do que isso.

A cidade que recebe o evento é impactada diretamente pelo seu gigantismo. Mais de 100 mil pessoas viajam para assistir as partidas, alem das centenas de milhares de torcedores locais que vivenciam o evento, em atividades de entretenimento na cidade.

A maioria das pessoas que transitam pela cidade do Super Bowl não vai ao jogo e sim se divertem e consomem toda a estrutura criada pela NFL, para entreter todos esses visitantes. Somente nos gastos no “NFL Experience” são movimentados mais de US$10 milhões.

Segundo estudo publicado pela PxC dos EUA o Super Bowl do último domingo teve um impacto econômico dos gastos de turistas de US$ 205 milhões. Segundo o levantamento somente superado pela edição do ano passado que impulsionou a região de Nova York/ Nova Jersey.

Alem dos gastos dos turistas há ainda os recursos gerados pelo evento em si e o aumento da arrecadação de impostos. Somente em impostos locais são mais de US$ 30 milhões.

Se somados o volume gerado com vendas de ingressos, camarotes, vendas de produtos no estádio e publicidade nas transmissões o valor supera US$ 260 milhões. Há ainda investimentos de empresas em ações de marketing e promoções, fazendo com que o evento atinja um impacto econômico superior a US$ 500 milhões.

Sem contar os bilhões de US$ movimentados em vendas de comida e bebida em todo o país pelas pessoas que assistem pela TV o Super Bowl.

Números que mostram a força e importância econômica do esporte, quando gerido de forma eficiente.