icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
01/12/2013
08:03

A eliminação para a Ponte Preta na Copa Sul-Americana fez com que o ambiente no São Paulo se transformasse. Sem ambições no Brasileirão, o Tricolor vive clima de férias e espera pelo fim de um dos piores anos de sua história em termos de resultados.

Assim como o clube, a temporada de Luis Fabiano é para esquecer. O atacante, que sofria com lesões nos anos anteriores, conseguiu ficar longe do Reffis, mas isso não significou melhor rendimento.

2013 ficará mais marcado para o Fabuloso pela má fase e banco de reservas do que pelos gols marcados. Neste domingo, contra o Criciúma, às 17h, em Santa Catarina, ele volta ao time titular depois de três jogos sendo preterido por Muricy.

Desde que acertou seu retorno ao São Paulo, em 2011, esta foi a pior temporada do camisa 9. No ano passado, por exemplo, ele jogou menos e fez mais gols. Mesmo assim tem chances de terminar como o principal artilheiro da equipe em 2013. Luis Fabiano marcou 22 e está empatado com Aloísio, que retorna para o banco de reservas.

O Fabuloso iniciou o ano com possibilidades reais de ser o atacante da Seleção Brasileira. Foi titular na primeira convocação de Felipão, mas não foi bem contra a Inglaterra, saiu no intervalo e viu Fred entrar e marcar. Depois, não teve mais chances, ficou fora da Copa das Confederações e só um milagre o coloca na Copa do Mundo.

A falta de oportunidades com a Amarelinha é reflexo de sua temporada com a camisa tricolor. Na Libertadores, ficou marcado pela expulsão contra o Arsenal (ARG) depois do apito final, que ocasionou uma suspensão de quatro jogos. No Paulistão, perdeu pênalti na semifinal contra o Corinthians, jogo que eliminou o São Paulo.

A partida deste domingo é a penúltima do Tricolor em 2013 e até o início da próxima temporada o nome de Luis Fabiano será frequente na lista dos que podem sair. Ele está insatisfeito, assim como a diretoria. No meio do ano, o Fabuloso esteve muito perto de se transferir, mas acabou ficando após conversa com o presidente Juvenal Juvêncio.

Desta vez, uma proposta pode tirá-lo do Morumbi em 2014.