icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
19/07/2014
08:03

A escolha de Gilmar Rinaldi para o cargo de coordenador de seleções também não repercutiu bem na Associação Brasileira dos Executivos de Futebol (Abex). Presidida por Ocimar Bolicenho, diretor executivo do Bahia, a entidade diz que pode existir um conflito de interesses, apesar de o ex-goleiro ter abandonado a carreira como empresário.

– Pode gerar um conflito na convocação. É um risco assumido sem necessidade – comentou o dirigente.

Mais do que a questão ética envolvida na decisão da CBF de nomear o ex-jogador, a Abex também critica a falta de pré-requisitos do novo dirigente para exercera função.

– Estamos vendo isso com muita tristeza. Não temos nada contra a pessoa, mas em um momento em que pregamos a profissionalismo dentro do futebol brasileiro, a CBF faz tudo contra os critérios levados em consideração para assumir esse cargo – condenou.

Apesar da insatisfação, a Abex não irá se manifestar de maneira oficial contra a CBF.

– Deveria assumir alguém que tivesse capacitação prática, que já tivesse exercido a função em algum clube do Brasil. Foi algo totalmente sem critério – disse Bolicenho.