icons.title signature.placeholder Jonas Moura
20/02/2015
08:02

Uma final de simples masculino do Aberto do Rio com Rafael Nadal (3º do mundo) e David Ferrer (9º) é algo que o público espera desde antes de as portas do Jockey Clube se abrirem. Por outro lado, as expectativas envolvendo os brasileiros foram bastante alteradas após quatro dias de competições na capital carioca. E novos 'heróis' deram as caras.

Se Thomaz Bellucci (64º), Teliana Pereira (109ª) e Marcelo Melo (nas duplas) eram apontados como as grandes apostas do país, a atração para o público local acabou por conta de outros nomes: João Souza, o Feijão (88º), Bia Maia (234º) e até mesmo o veterano André Sá, de 37 anos, apesar da eliminação ao lado de Feijão na noite de quinta-feira, já que ele chegou mais longe do que o número um do país.

- Foi um baita azar a Teliana ter caído na primeira rodada com a Sara Errani. Temos que ver quem fez esse sorteio aí (risos). É claro que gostaríamos que a Teliana estivesse ganhando, assim como o Bellucci, que todo mundo critica e é um grande jogador. Mas é uma chance para os outros aparecerem - avaliou o técnico Marcus Bocão, que comanda Bia Maia.

Bellucci e Teliana tiveram o azar de encarar os principais favoritos ao título logo na primeira rodada. Ele caiu diante de Nadal, enquanto ela não conseguiu superar a italiana número 16 do mundo. Ambos perderam por 2 a 0.

Nas duplas, Melo teve uma estreia infeliz ao lado do parceiro austríaco Julian Knowle. O brasileiro, que sentiu uma fisgada na lombar antes do duelo, foi eliminado da chave ao perder para o espanhol Pablo Andujar e o austríaco Oliver Marach por 2 a 0.

Sá, que joga ao lado de Feijão nas duplas, chegou às quartas de final, mas não resistiu ao espanhol Pablo Andujar, parceiro de Marach. Nesta sexta, Feijão volta à quadra na chave de simples para enfrentar o austríaco Andreas Haider-Maurer (74º) em busca de vaga na semi.

- Treinamos juntos na Colômbia. Vou descansar e tentar me recuperar ao máximo. Venceu um cara inconstestável que é o Robredo. Espero contar com a galera. Vai ser duro - disse Feijão.

Se vencer, Feijão, que soma 576 pontos no ranking, se tornará o número um do Brasil. Ele chegaria a 756 e ficaria perto da 68ª colocação. O melhor tenista do país, Bellucci, tem 771, mas perderá 90 pontos na próxima atualização, já que ano passado chegou às quartas de final no Rio.

Os campeões do Aberto do Rio serão conhecidos neste domingo.