icons.title signature.placeholder Felipe Domingues
13/02/2015
12:23

O Aberto do Brasil, na edição 2015, fez jus ao continente em que é disputado. Nesta sexta-feira, acontecem as quartas de final do torneio, com a presença de representantes de quatro países da América do Sul, incluindo um duelo com uma rivalidade acirrada.

O brasileiro João Souza, o Feijão (110°) que, nessa quinta-feira, fez o jogo de sua carreira derrotando o eslovaco Martin Klizan (38º), encara o argentino Leonardo Mayer, melhor sul-americano no mundo, com a 30ª posição na ATP. O duelo serve de prévia da Copa Davis, visto que ambos os jogadores podem ser convocados para defenderem suas nações

O cabeça de chave número 5, uma posição acima de Mayer, é o uruguaio Pablo Cuevas (32º). Recuperando-se de dois anos sem jogar, o tenista enfrentará um dos favoritos ao título, o espanhol Nicolás Almagro (82º).

Por fim, o colombiano Santiago Giraldo, cabeça de chave número 6 e atual 33º do planeta. O tenista irá encarar o melhor cabeça de chave sobrevivente no torneio (terceiro), o italiano Fabio Fognini (26º).

Os três sul-americanos citados e disputando a fase de quartas de final do Aberto do Brasil, por sinal, possuem um ranqueamento melhor do que todos os brasileiros que jogaram na chave principal: Thomaz Bellucci é o 63 do mundo, enquanto Feijão é o 110º e Guilherme Clezar apenas o 223º.

Apesar dos pesares, o Brasil pode se orgulhar de uma coisa: entre todos os países do continente, apenas a Argentina está no Grupo Mundial da Copa Davis. E, aliás, enfrentará o Brasil, em março desse ano, para definir quem passa às quartas da competição.