icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
13/04/2014
19:06

Era algo que faltava no currículo colorado de Abel Braga. Vencedor da Libertadores e do Mundial em 2006, Abelão havia perdido o Gre-Nal decisivo do Gauchão daquele ano. Até este domingo, não havia ganho título algum sobre o maior rival. E este sentimento ficou claramente aflorado após o 4 a 1 sobre o Tricolor, no Centenário, na conquista do tetracampeonato gaúcho.

Ainda no campo, Abelão valorizou a taça conquista. Principalmente, por ter sido ganha sobre o maior rival. A vitória acachapante por goleada impediu que o Tricolor rompesse jejum que dura desde 2010. O treinador havia perdido Gre-Nais ainda em 1989 e 95. Colorado declarado, consegue seu primeiro título sobre os tricolores.

- Estou mais feliz que o Grêmio não ganhou. É meu oitavo estadual. Aqui é assim. O que a torcida quer é que o Grêmio não seja campeão. Aqui é o outro não ser campeão. Vamos nos preparar para o Brasileiro, jogamos bem. Não acontece sempre o que aconteceu hoje, é de 50 em 50 Gre-Nais, depois de um primeiro tempo que o Grêmio foi melhor - explicou Abel Braga, ainda no gramado do Centenário.

Mais tarde, já em entrevista coletiva formal, no Centenário, Abel valorizou o fato de não ter perdido nenhuma partida para o rival Grêmio no Gauchão. Foram três jogos, com um empate, na Arena, e duas vitórias, uma na Arena e outra no Beira-Rio. O que deixa o time preparado para rivais como o Tricolor no Brasileirão. O treinador viu "sorte" no primeiro tempo, quando D'Alessandro abriu o placar.

- Vamos encarar jogo a jogo, como fizemos em todo o campeonato. O parâmetro nós tivemos, nos três jogos contra o Grêmio. Não devia estar falando, estou sendo repetitivo. Uma equipe que tem melhor campanha, fez seis jogos e não ganhou, tivemos uma postura digna no segundo tempo. O Grêmio na Arena foi melhor no primeiro tempo e viramos no segundo. Eles voltaram a ser melhor no primeiro tempo, não estou jogando confete, complicou bastante com o Dudu, e foi pura sorte sairmos com o 1 a 0, não fazia justiça. Mas no segundo houve algo fantástico, até de forma anormal, em uma decisão e um Gre-Nal, fazer três gols em 10, 12 minutos. O segundo gol deixou o adversário perplexo - avaliou Abelão.


Internacional goleia Grêmio e fatura o Campeonato Gaúcho