icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
13/03/2014
00:41

Parece impossível. Mas o 6 a 1 não agradou por completo o técnico Abel Braga. Apesar dos seis gols marcados e da goleada sobre o Remo, o comandante colorado viu muitos erros do time gaúcho na vitória sobre o Remo, que evitou o jogo de volta da Copa do Brasil e deu um período maior de treino para os colorados. O treinador deu uma bronca no intervalo, cobrando mais acertos na troca de passes.

O gramado ruim do Mangueirão foi constantemente citado. Um dos dificultadores do jogo de toque colorado. Abel também reclamou dos erros individuais, principalmente no passe na saída de bola. Estas situações fizeram o time se desgastar mais fisicamente, por ter de correr atrás dos adversários - principalmente de Thiago Potiguar.

- O gramado foi terrível para nós. Nosso aproveitamento ofensivo foi bom pelos gols. Mas estava conversando com o Charles, que acaba sempre inteira, corremos demais. Tinha que correr muito atrás pelos erros. Foi ruim para nós e para o Remo. É uma pena, torcidas apaixonadas, não cuidar o gramado. Na parte técnica, mesmo com os 6 gols, fomos abaixo, porque erramos muito - destacou o treinador.

Ao avaliar a partida, Abel não demonstrou estar totalmente satisfeito com a produção ofensiva e as ações dos jogadores de ataque. Valorizou, isso sim, a pontaria dos atacantes. A eficiência foi valorizada. Para Abel, o Inter até não criou tanto. Mas conseguiu aproveitar todas as chances criadas.

- Os gols surgiram porque não falhamos. Às vezes falha uma ou duas chances para marcar um. Falhamos pouco. Só que custamos muito no primeiro tempo. Tem que dar dois ou três toques para dominar. Demorávamos. Não é campo para drible, é para o coletivo estar dentro do que trabalhamos - disse, antes de completar:

- Apesar que uma vitória de seis é indiscutível - fez a ressalva.

O Inter retorna na madrugada desta quinta-feira para Porto Alegre. O voo deixa Belém às 3h e tem chegada prevista em Porto Alegre para próximo do meio-dia. O Colorado volta a jogar no domingo, contrao o Lajeadense, pelo Gauchão.