icons.title signature.placeholder RADAR/LANCEPRESS!
23/11/2014
10:20

Emocionado com a vitória do Internacional sobre o Atlético-MG, por 2 a 1, na noite deste sábado, no Beira-Rio, em Porto Alegre, pela 36ª rodada do Campeonato Brasileiro, o técnico Abel Braga dedicou o triunfo ao roupeiro Gentil. Na entrevista coletiva, após a partida, o treinador revelou que o integrante da comissão técnica chorou de emoção no vestiário. Abel ressaltou o amor que o profissional tem pelo clube colorado.

- Os jogadores estão de parabéns. Foi uma vitória que emocionou. Mexeu com todo mundo. É incrível presenciar o que presenciei hoje. Essa última bola. Um jogador que tinha feito um pênalti. A loucura que o torcedor fez. As lágrimas do seu Gentil no vestiário. São lágrimas da alma, do coração. Muitos dos jogadores nem atentam para o detalhe. Cheguei aqui em junho de 88. O seu Gentil já estava. Ele nunca, na hora que distribui a camiseta, nunca vai apenas com uma das mãos. Ele pega com as duas mãos. Quando cheguei ao vestiário, falei: "Calma. A emoção não pode passar por cima de você". Essa vitória foi para ele. Ele, para mim, é o maior colorado de todos - afirmou Abel.

Com a vitória sobre o Galo, que atuou com sua equipe reserva, exceto o goleiro Victor, o Internacional chegou a 63 pontos, se igualando ao Corinthians, que enfrenta o Grêmio, neste domingo, em São Paulo. O Colorado ocupa a terceira colocação na tabela e fica mais forte na luta por uma das vagas para a disputa da Copa Libertadores do ano que vem.

Na opinião de Abel, vencer o Atlético era fundamental para as pretensões do Inter. Ele destacou que os jogadores entraram muito nervosos em campo, o que atrapalhou a equipe na primeira etapa. Segundo ele, a conversa no vestiário foi fundamental para que os jogadores esfriassem e voltassem preparados para superar a equipe mineira.

- São dois tempos completamente distintos. Acontece às vezes que quando você entra em determinados jogos, o momento do jogo é diferente. Hoje, contra o Atlético-MG, era o momento fundamental para nós. Não sei se passei da conta na palestra, na motivação, na ambição, mas o que vi no primeiro tempo foi meu time extremamente ansioso, apressado. Coisa que a gente não via há muito tempo. Tiveram vários momentos em que nós passávamos da bola. Acalmei a equipe. Voltamos para o segundo tempo, todo mundo muito mais perto do que joga, mas com uma vontade incrível. Acreditando até a ultima bola. Fiquei maravilhado, mesmo em uma vitória sofrida. O Atlético-MG podia ter vencido. O placar se ajusta. Vamos sentar, acalmar. A partir de terça, pensamos. Quem sabe uma vitória nos coloca em uma situação confortável - avaliou Abel.

No próximo sábado, às 19h30, pela 37ª rodada do Brasileirão, o Inter receberá o Palmeiras.