icons.title signature.placeholder Eduardo Moura
17/12/2013
19:03

O Fluminense escapou do rebaixamento nos tribunais, nesta segunda-feira, quando o STJD puniu a Portuguesa. A profecia de Abel Braga, porém, aconteceu dentro de campo. O treinador, que começou a temporada do clube carioca, afirmou que avisou aos dirigentes que era necessário uma mudança no início de 2013, ou do treinador ou do grupo de jogadores. Algo que não aconteceu.

Demitido em julho do comando do Tricolor carioca, Abel afirma que, em uma reunião com o presidente Peter Siemsen, com o então vice de futebol Sandro Lima e com o diretor-executivo Rodrigo Caetano, pediu para a diretoria que se fizesse uma mudança profunda no grupo de jogadores. Ou que ele não permanecesse. Nenhuma das situações foi atendida.

- Falei para o presidente Peter, o Sandro, o Rodrigo. A gente precisaria mudar o grupo de jogadores ou o treinador. Durante a minha renovação, que foi longa. Não mudou nem um, nem outro. E vocês viram no que deu - disse Abel, em meio a uma resposta sobre fim de ciclos no Inter.

A campanha ruim no Campeonato Brasileiro culminou no rebaixamento na última rodada. No entanto, após decisão do STJD, o Flu permaneceu na Série A por conta da punição à Portuguesa, que perdeu quatro pontos e acabou caindo.