icons.title signature.placeholder Igor Siqueira
04/03/2014
08:14

Faltando 100 dias para a Copa-2014, conseguir uma das vagas restantes na equipe que Felipão tem em mente para o Mundial será como ganhar na loteria. O treinador da Seleção Brasileira já definiu a maior parcela do grupo com o qual vai tentar conquistar o hexacampeonato. Faltam, portanto, apenas poucas lacunas a serem preenchidas.

Dos 23 jogadores que farão parte da lista final, cuja divulgação está marcada para o dia 7 de maio, dá para dizer que cinco ainda não foram definidos. Há espaço para um goleiro (Victor ou Diego Cavalieri), um zagueiro (Marquinhos, Dedé, Réver ou Henrique), um lateral-esquerdo (Maxwell ou Filipe Luís), um volante (Lucas Leiva ou Fernandinho) e um jogador que atue no setor ofensivo - meia ou atacante (Willian, Lucas ou Robinho).

Dois nomes foram garantidos na Copa publicamente por Felipão durante o pouco mais de um ano de trabalho nesta segunda passagem do treinador pelo cargo: o goleiro Julio Cesar e o atacante Fred. Ambos têm presença indiscutível no Mundial. Mas há muitos outros que não precisam de uma declaração à imprensa do técnico para terem certeza de que estarão na Copa.

Neymar, por exemplo, é o mais badalado e a esperança de magia na Seleção. Com média de 0,58 gol/jogo com a amarelinha, o holofote está sobre o jogador do Barcelona. Ele ainda divide a responsabilidade de ser um dos símbolos da versão 2014 da família Scolari com o capitão Thiago Silva.

O título da Copa das Confederações teve um peso grande na definição da lista para a Copa. O próprio Scolari já disse que conseguiu em 2013 montar uma base consistente para a equipe. Os números mostram: dos 23 campeões no ano passado, 16 já podem se dar como garantidos na Copa-2014. Outros quatro ainda sonham e correm por fora (Cavalieri, Réver, Filipe Luís e Lucas). E três estão fora dos planos (Jean, Jadson e Fernando).

Esse é o cenário atual da busca pelo título mundial, uma missão que a comissão técnica da Seleção Brasileira trata como obrigação. A torcida também.

GRANJA COMARY AINDA RECEBE AJUSTES, MAS TEM DATA PARA INAUGURAÇÃO

Quartel general da Seleção Brasileira antes e durante a Copa do Mundo, a Granja Comary não está pronta a 100 dias do Mundial. A casa da Seleção Brasileira, em Teresópolis, Região Serrana do Rio, está sendo totalmente reformulada pela CBF. Mas o andamento não foi como o esperado. Depois de seguidos adiamentos, o presidente José Maria Marin marcou a reinauguração para 26 de março.

– As coisas estão sendo organizadas para que nessa data possamos ter toda a aparelhagem disponível para os atletas da Seleção Brasileira – afirmou o médico do Brasil, José Luiz Runco.

– Está tudo normal na Granja. Não existe preocupação. Estamos sempre lá, mas é que ninguém vê. Nesse jogo (contra África do Sul), vamos nos encontrar para discutir, conversar sobre o projeto – emendou o preparador físico da Seleção, Paulo Paixão.

Para deixar o local novo em folha, com ampliação de dormitórios e reforma dos campos, foi preciso um investimento de R$ 15 milhões.


Há 100 dias da Copa, Brasil acende sinal de alerta