Juan Nogueira - Petrobrás

Juan Nogueira vai saber no dia 4 de agosto os adversários que terá pela frente (Foto: Steferson Faria)

LANCE!
27/07/2016
16:15
Rio de Janeiro

Mesmo que termine os Jogos Olímpicos Rio 2016 sem medalha, Juan Nogueira, que faz parte do Time Petrobras, já se considera um vencedor. Afinal de contas, ele é o primeiro boxeador brasileiro a participar de uma Olimpíada na categoria pesado (até 91kg). Este paulista, de 27 anos, chega ao Rio de Janeiro acostumado a superar os desafios que a vida lhe impõe e sonhando alto.

- Já quebrei um recorde, digamos assim, por saber do passado de atletas que lutaram e não se classificaram para os Jogos. Eu me imagino indo até a medalha, seja de qual cor for. Já lutei com os melhores do mundo, sei do meu potencial. Espero contar com sorte no sorteio, mas estou preparado para lutar – disse Juan.

O boxeador estreará nos Jogos Olímpicos em 6 de agosto. Dois dias antes, vai conhecer, através de sorteio, a chave que terá pela frente. O que ele sabe, no momento, é que terá 17 concorrentes pelas medalhas. Até lá, manterá a rotina de muito treino na Escola de Educação Física do Exército, no Rio de Janeiro. A entrada na Vila Olímpica está prevista para o dia 2 de agosto.

- Sempre sonhei disputar uma Olimpíada. Mas não podia imaginar que seria no Rio de Janeiro. Não tenho noção do tamanho do evento. Vou para dentro com foco, calma e para quebrar tudo – afirma ele, ainda meio deslumbrado.

A vaga olímpica de boxeador foi obtida em março, em Buenos Aires, durante o Pré-Olímpico das Américas, no qual ficou com o bronze. Mas as dificuldades dele foram bem maiores do que se classificar para o Rio de Janeiro. Juan foi criado somente pela mãe desde os 2 anos, quando os pais se separaram. A carreira no esporte chegou a ser interrompida, já que ele precisava trabalhar para ajudar financeiramente em casa. Foi ator de festa infantil, se fantasiando como vários personagens, e bartender na noite paulistana.

As lutas da vida foram sendo vencidas até que pôde a se dedicar exclusivamente ao boxe, esporte ao qual foi apresentado por um amigo de escola aos 14 anos.

- Comecei a treinar devagarinho, fui campeão infantil e fui embora. Já sonhei mais ser boxeador profissional. Era meu objetivo, mas hoje quero fazer um bom nome olímpico e depois pensar nisto. O patrocínio da Petrobras me deixa só com a cabeça no esporte. Este suporte é de suma importância para chegar à medalha.

Além de Juan, o Brasil será representado no Rio de Janeiro por mais oito atletas. Patrick Lourenço - categoria mosca ligeiro (49kg), Julião Neto - categoria mosca (52kg), Robenilson de Jesus - categoria galo (56kg), Joedison Teixeira - categoria meio médio ligeiro (64kg), Michel Borges - categoria meio pesado (81kg), Robson Conceição – categoria leve (60kg), Adriana Araújo - categoria leve (60kg) e Andreia Bandeira – categoria médio (75kg).