Angelique Kerber

USTA

Tênis News
17/10/2016
15:04
Cingapura

O site da WTA preparou uma lista de dez coisas que os fãs de tênis provavelmente não conhecem sobre a líder do ranking feminino, a alemã Angelique Kerber. O Tênis News traz pra você estas dez informações curiosas.

Qualidade Superior: Kerber deve terminar o ano como número um do mundo, posto eque alcançou em setembro deste após vencer o US Open, tendo iniciado o ano como décima do mundo. Caso termine o ano como número um, Kerber será a 12ª mulher a conquistar tal feito.
Experiência Conta: "Kerber é a 22ª mulher a ser número um do mundo, e aos 28 anos, é a mais velha a estrear no posto.
Carregando a Bandeira: Kerber é a primeira alemã a chegar ao número um desde a lenda Steffi Graf, sua ídolo máximo.
Canhota: Ela é a primeira canhota desde Monica Seles a liderar o posto de número um. A última vez que Seles liderou a WTA foi há 20 anos.
Rainha da Consistência: 2016 será o quinto ano consecutivo de Kerber no top 10, entretanto, seu primeiro dentro do top 5.
Triunfante 2016: A tenista mostrou que não estava para brincadeiras ao bater Serena Williams na final do Australian Open em janeiro. De lá pra cá foi uma final em Wimbledon, que perdeu da própria Serena, semifinal em Cincinnati e medalha de prata nos Jogos Olímpicos somando 11 jogos em 14 dias e para lograr o número um o título do US Open, seu segundo Grand Slam na carreira.
28 anos: Sem querer destacar a idade, Kerber é apenas a segunda mulher a conquistar seus primeiros Grand Slams após os 28 anos. Antes dela, apenas a chinesa Na Li conquistou isso, tendo levado Roland garros 2011 aos 29 anos e três anos mais tarde faturado o Australian Open.
Primeiras derrotas: Desde que atingiu o número um, Kerber perdeu para Petra Kvitova (Wuhan), Elina Svitolina (Beijing) e Daria Gavrilova (Hong Kong).
Ambições: A alemã tem dito e reafirmado que não está na briga para manter o número um até o fim da temporada, mas sonha com boa campanha em Cingapura (WTA Finals).
Grande Desafio: Kerber estreou no WTA finals em 2012, quando perdeu todos os jogos, desde então disputou quase todas as edições, exceto 2014, mas sem campanhas expressivas. Como favorita, terá que administrar a pressão.