2014 Roger Federer perdeu para  Novak Djokovic

(Foto: AFP/GLYN KIRK)

Tênis News
26/09/2016
19:02
Madri (Espanha)

O sueco ex-número um do mundo e atual comentarista dos canais Eurosport, Mats Wilander, concedeu uma entrevista ao jornal espanhol Mundo Deportivo, e comentou o retorno de Del Potro, a má fase de Rafael Nadal e revelou que vê Federer como o "melhor" tenista visto.

Questionado sobre quem foi o jogador mais carismático do tênis, Wilander citou alguns nomes citando seus efeitos para atrair um público além do já habituado ao esporte: "John McEnroe claro, mas também houve outros. Roger Federer, com certeza, porque é e foi o melhor jogador que tivemos, pela forma em que se exibe dentro e fora de quadra. McEnroe, pela maneira como jogava e exibia suas emoções. McEnroe e (Bjorn) Borg atraíam um público que não conhecia o tênis e que também não conhecia os jogadores. Sua rivalidade foi um fator decisivo. O torcedor do futebol, do basquete de repente se deu conta do tênis. Foi uma época de ouro, mas também tivemos outras depois. Nos tempos de (Pete) Sampras e (Andre) Agassi, por exemplo, o tênis causava reboliços na América e não tanto an Europa", ponderou.

Para o ex-número um do mundo, o tênis não trata de grande golpes e sim de grandes personalidades: "Para mim, o tênis não são grandes golpes. Isso qualquer um pode fazer. Em um duelo entre Roger e Rafa (Nadal) o que me interessa são os contrastes de estilos e personalidades. Aplaudo um grande backhand de Federer e um bom forehand na corrida de Rafa, mas isso dura uns segundos. O tênis é o você e eu, e que você enlouqueça se eu vencer e eu sigo à frente, porque o que quero é não perder. Essa é a principal atratividade do tênis", opinou.

Wilander ainda comentou se Federer é o melhor que o tênis já teve, Nadal é o mais competitivo e destacou que para sair da má fase, o tenista de Manacor depende apenas de si e ponderou que acredita sim numa volta por cima do espanhol.
Fã confesso de Juan Martin del Potro, o sueco terminou sua entrevista exaltando o retorno do argentino ao circuito profissional por "ser diferente dos demais" e possuir "muito carisma". Para Wilander, o retorno de Delpo é "uma história incrível para o esporte em geral e seu estilo formidável", elogiou.