Stan Wawrinka

Stan Wawrinka (Crédito: Tennis Australia)

TÊNIS NEWS
16/03/2016
23:17
INDIAN WELLS (EUA)

Num jogo completamente louco, que teve treze quebras de serviço, o belga David Goffin, 18º da ATP, venceu o suíço Stan Wawrinka, e está nas quartas de final do Masters 1000 de Indian Wells 2016. A partida teve duração de 2h25 e o placar de 6/3, 5/7 e 7/6(5).

Wawrinka queria, antes do campeonato, 'exorcizar seus fantasmas' de quando joga em Indian Wells, local em que nunca passou das quartas de final, mas não foi neste ano que isso ocorreu. Apresentando um tênis pobre e errando de forma não forçada por 56 vezes, o terceiro favorito ao título no deserto californiano conseguiu alongar um jogo devido a sua persistência, garra e, principalmente, às dificuldades que Goffin teve nos momentos importantes da partida, mas ficou nas oitavas de final desta edição.

O primeiro set começou com os dois jogadores confirmando seus saques com tranquilidade. E assim parecia continuar, no 5º game, quando Wawrinka sacava em 2/2. Ele fez 40/15, mas cometeu erros e uma dupla falta, que selaram a primeira quebra do jogo – muitas ainda viriam.

Depois disso, Wawrinka ficou muito frustrado, não acertou quase nada que tentou no resto da parcial e perdeu o saque mais uma vez, antes de ver Goffin sentir a pressão, ao tentar fechar em 5/2. No entanto, ele não teve muitas dificuldades para quebrar o 4º do ranking pela terceira vez e fazer 6/3. Para isso, contou com 19 erros não forçados do suíço.

A segunda etapa começou tão ruim quanto o final da primeira: Stan errando bastante e dando os pontos para Goffin, que só aproveitava a ótima chance que estava tendo no Estádio 2 de Indian Wells. Para completar, Wawrinka destruiu sua raquete no segundo game, antes de perder o saque pela primeira vez na parcial. No game seguinte, ameaçou destruir a saquete. Com rapidez, ele deu duas quebras para Goffin, que sacaria em 4/0, com o jogo nas mãos.

Entretanto, ainda era Stan Wawrinka do outro lado da quadra. O campeão de Roland Garros 2015 começou a reação arriscando tudo no 0/4 e contou com dois erros de Goffin para conseguir sua primeira quebra. Em seguida, confirmou seu saque e conseguiu 30/40 no serviço do belga. No 2/4, jogando muito no último ponto, quebrou o 18º do ranking novamente, e o que parecia impossível ocorreu: ele voltara ao jogo, após ter 6/3 e 4/0 contra.

O campeão do Australian Open 2014 ainda passou por mais uma enrascada, perdendo seu saque após recuperar-se, mas, mesmo inseguro, elevou um pouco seu nível de jogo, contou com a colaboração do oponente, que desde o início do jogo demonstrava sentir a pressão nos momentos decisivos, e conseguiu voltar mais uma vez, quebrando Goffin quando este sacava em 5/3, para fechar a partida, e no 5/5 o empate.

Então, Stan aproveitou e sacou em 6/5, não permitindo mais uma quebra de serviço, fechando a segunda parcial e levado o jogo para a terceira e decisiva.

No último set, Wawrinka começou novamente errante, parecendo ter regredido ao nível ruim de outrora, e fechou seu primeiro game de saque com uma dupla falta. Novamente, o adversário tinha a vantagem da quebra no início do set. O belga quase desperdiçou a quebra no game seguinte, mas salvou um break point e fez 3/0.

Daí em diante, os dois começaram a manter mais seus saques – ocorreram 12 quebras de serviço em apenas 24 games, média de uma quebra a cada dois games -, e assim o jogo foi acontecendo, até Goffin sacar em 5/3.

Nesse ponto, David sentiu o peso de fechar mais uma vez, cedeu 15/40 a Stan, viu o oponente desperdiçar as chances, mas não aguentou, cometeu dois erros não forçados e quebram já não mais existiam.

Os dois confirmaram seus games na sequência, com Stan empatando facilmente e Goffin salvando três break points, mais uma vez enfrentando um 15/40 em que o suíço arriscou e errou. Com mais um saque confirmado pelo cabeça de chave número 3, o jogo foi ser decidido no tiebreak.

O tiebreak, como toda a partida, foi difícil de entender bem. Stan saiu com o minibreak, após Goffin ter dois smashs e não conseguir bater com força nos mesmos. Depois, duas trocas de miniquebras: no 0/2 e no 2/2, e a vantagem permanecia com o favorito. Com 4/2, o suíço errou três bolas seguidas. Goffin tinha a dianteira pela primeira vez no tiebreak.

Quando o bicampeão de Grand Slam sacou em 4/5, duas bolas sobraram, altas, para ele executar o smash: na primeira, depois do T, ele foi perfeito, mas, sacando em 5/5, com uma facílima bola à frente da rede, Wawrinka cometeu um dos maiores erros de sua carreira e deu 6/5 e saque para o belga, que não desperdiçou e fechou em 7/5 e 2x1, em 2h25.

Agora, ele enfrentará o croata Marin Cilic, 12º, que bateu o francês Richard Gasquet, 10º da lista, por 7/5, 5/7 e 6/2.