HOME - Stanislas Wawrinka x Rafael Nadal - ATP World Finals (Foto: Glyn Kirk/AFP)

HOME - Stanislas Wawrinka x Rafael Nadal - ATP World Finals (Foto: Glyn Kirk/AFP)

Tênis News
19/01/2016
14:53
Melbourne (Austrália)

Após contar com desistência de Dmitry Tursunov lesionado e vencer sua estreia no Australian Open, o suíço Stan Wawrinka, campeão do torneio em 2014, atendeu a imprensa e opinou sobre a polêmica que envolve o tênis e casas de apostas

Apesar de estar feliz com sua vitória, Wawrinka lamentou ter vencido após a desistência por lesão de Tursunov: "Esta não é a maneira que você gosta de vencer. Nunca está feliz com a lesão de um oponente, certamente. Mas faz parte do jogo...", declarou.

O suíço encara na próxima rodada o tcheco Radek Stepanek, contra quem tem retrospecto negativo de quatro derrotas em seis encontros. O tenista opinou sobre o que espera da partida de segunda rodada do torneio: "(Ele é) sempre um oponente duro. Joguei com ele ano passado em Tóquio (Japão). Jogo duro. Ele está sempre jogando bem. Ele se qualificou aqui, acredito. Uma superfície bastante rápida, então, ele deve sacar e volear, jogando reto. Tudo depende um pouco de como vou jogar. Se eu estiver sacando bem, agressivo, espero que possa fazer isso", explicou.

Wawrinka foi questionado sobre o que acha de empresas do mercado de apostas patrocinarem competições oficiais e o suíço tem uma opinião diferente a de Andy Murray. "Sobre esse tema, talvez tenhamos que olhar por um ângulo maior. Tenho certeza que a corrupção e o problema dos sites e casas de apostas, não é bom.

"Provavelmente se eles patrocinam um esporte, eles vão tentar fazer tudo para estarem certos de que não há corrupção. Isso, talvez, possa ser uma coisa boa para o tênis também. Talvez uma casa de apostas possa vir ao tênis e ter certeza de que não há corrupção, porque eles perdem muito dinheiro quando esse problema existe", comentou e prosseguiu: "Para o tênis, não é bom que exista alguma corrupção. Mas para as casas de apostas também não. Então acho que pode ser apenas positivo", opinou.