Stan Wawrinka

Stan Wawrinka (Crédito: Tennis Australia)

TÊNIS NEWS
10/04/2016
14:32
MONTE CARLO (MON)

Em Monte Carlo para a disputa do primeiro Masters 1000 do saibro, o suíço Stan Wawrinka falou sobre sua temporada 2016, que já tem dois títulos, mas alguns maus resultados e até opinou sobre a forma em que estará o compatriota Roger Federer, que retorna de lesão.

Sobre voltar ao saibro, superfície cuja principal competição, Roland Garros, foi conquistada por ele no ano passado, negando a Djokovic fechar o Grand Slam, conjunto dos quatro maiores torneios do tênis, ele comentou.

“Claro que estou feliz de voltar ao saibro, é um piso do qual gosto muito. Estou motivado, eu treinei bem. Mais uma temporada começa".

Classificando sua temporada até agora – ele venceu o ATP 250 de Chennai, caiu nas oitavas do Australian Open para Milos Raonic, em cinco sets, fez quartas em Marselha, levantou o caneco no 500 de Dubai e teve duas decepcionantes derrotas nos Masters 1000 de Indian Wells e Miami, para Goffin e Kuznetsov, respectivamente -, Wawrinka titubeou, mas avaliou positivamente.

“Eu diria que está sendo ‘mais ou menos boa’ (sorrindo). Muito boa, dosi títulos, incluindo um ATP 500 [Dubai], um passeio pelos Estados Unidos [2 vitórias e 2 derrotas] e o Australian Open, digamos, razoável”.

Em seis semanas, ele defenderá seu título em Roland Garros. Entretando, Stan não vê isso como pressão. “Eu nunca trabalhei dizendo: ‘tenho que defender este ou aquele título’. O objetivo é garantir o meu lugar no ATP Finals [torneio em Londres em que jogam os oito melhores jogadores da temporada]. É nisso que penso”.

Perguntado se teve a chance de assistir a uma das maiores exibições de sua carreira, a final do Aberto da França contra Nole, Wawrinka alegou ter visto ‘alguns trechos, aqui e ali’, admitindo, rindo, que estava ‘jogando tênis muito bem na época’.

Por fim, ele avaliou a maior estrela esportiva de seu país em todos os tempos, o terceiro no ranking da ATP, Roger Federer. Stan declarou não achar que os dois meses parado por causa de uma contusão no joelho serão grande empecilho para o tenista dezessete vezes campeão de majors.

“Rodge sempre nos habituou a vê-lo encontrando rapidamente seu nível. Se ele está em forma e não tem nenhuma dor, ele vai ser muito, muito forte!”, opinou.