Tsonga (Foto:Christinne Muschi/Reuters)

Tsonga (Foto:Christinne Muschi/Reuters)

Tênis News
08/02/2016
18:18
Buenos Aires (Argentina)

Terceiro favorito na chave do ATP de Buenos Aires, na Argentina, o francês Jo-Wilfried Tsonga concedeu uma entrevista ao caderno de esportes do jornal local La Nación e falou do processo de maturidade da chegada ao 30 anos e sobre o domínio de Novak Djokovic no tênis

"Os 30 anos (de idade) mudaram muita coisa em mim. Sou um mais maduro, apesar de seguir jovem (risos).Antes, a única coisa que me interessava na vida era o tênis. Para ser bem honesto, tentava ser o vencedor em minha profissão e nada mais. Agora, além disso, construo coisas fora do tênis que me dão a possibilidade de estar mais relaxado, de aproveitar cada momento. Quando eu era mais jovem tudo era mais alucinante. O tênis é muito exigente e individual. Hoje aproveito mais de viajar, conhecer pessoas, falar com desconhecidos", contou Tsonga.

"A diferença é que (Novak Djokovic) é melhor em quase todas as circunstâncias de jogo em comparação com o resto. Essa é a principal diferença. Hoje é o melhor de todos. Suas devoluções são as melhores, mantém a bola em jogo como ninguém, saca bem e está mentalmente mais forte que todos. Domina o circuito por tudo isso. A parte mais difícil do é zerar a mente, reiniciá-la, deixa o que passou e seguir em frente sem pensar. E Djokovic tem essa característica. Pessoalmente, tento ser positivo em tudo que posso, penso em algo adiante do que acabou de acontecer", declarou o francês ao ser questionado sobre 'porque o sérvio domina com tanta diferença o circuito masculino de tênis'.