Toni Nadal

Toni Nadal. Crédito: Cadena SER

TÊNIS NEWS
01/12/2016
13:58
Palma de Mallorca, Espanha

Tio e treinador do espanhol Rafael Nadal, Toni Nadal apontou que o maior plano que tem para a próxima temporada é de vencer mais um Grand Slam, preferindo o 10º título em Roland Garros para seu sobrinho que possui 14 Majors na carreira.

“O plano maior é vencer um Grand Slam na próxima temporada. Se tudo der certo será Roland Garros”, comentou Toni Nadal em entrevista à EFE.

Diante da mudança do líder do circuito, com a ascensão de Andy Murray ao número 1, Toni acredita que, apesar da aparição de novos talentos, Djokovic e Murray seguirão à frente dos demais. “A temporada que vem está aberta, ainda que os claros favoritos sejam Djokovic e Murray, devido aos resultados dos últimos anos, temos muitos jovens talentos aparecendo”, comentou Toni. “Eu incluo também Rafael nesta lista, pois estamos treinando cada dia mais forte, e se a motivação e desejo que temos surtirem os efeitos que esperamos, podemos fazer grandes coisas na próxima temporada.”

Apesar dos comentários recentes de que Nadal não conseguiria recuperar sua melhor forma, Toni não se mostra nada preocupado. “Tais comentários não me preocupam e entendo que as pessoas possam opinar e pensar o que quiserem. É muito normal que tenham dúvidas se Rafael voltará ao topo, porque nós também temos tais dúvidas, mas no final sempre cremos que teremos grandes resultados”, apontou. “Até meus filhos me perguntam se Rafael voltará a vencer um grand Slam e eu respondo que sim, porque estou convencido e creio que vamos fazer acontecer. Estamos dispostos a fazer tudo que for necessário, mesmo sabendo que será difícil.

Treinando Nadal há mais de uma década, Toni também deixou claro que mesmo após a aposentadoria do sobrinho seguirá treinando outros atletas, mas não viajará tanto. “Minha carreira como treinador não terminará no dia que Rafael se aposentar. Continuarei com a academia, temos muitos bons jogadores. Vou seguir viajando, mas reconheço que já não sou tão jovem para viajar tantas vezes no ano. Gostaria sim de fazer viagens pontuais, acompanhando algum jovem da academia, pois a paixão pelo tênis segue, independente de quem seja meu pupilo.”