Tênis News
18/01/2016
02:39
Melbourne (Austrália)

Uma entrevista coletiva foi convocada as pressas em Melbourne, após uma reportagem da BBC britânica apontar que tanto a ATP quanto o Tribunal de Integridade do Tênis (TIU) suprimiram investigações sobre denuncias de venda de resultados na elite do tênis.

Além do presidente da ATP, Chris Kermode, e do presidente do TIU, Nigel Willerton, estiveram presentes a rápida coletiva de imprensa o agente da ATP Mark Young, o CEO da WTA, Steve Simon e o presidente da Tennis Australia (federação australiana) Craig Tiley.

Kermode abriu a coletiva de imprensa rechaçando toda e qualquer informação que aponta que as autoridades do tênis mundial fizeram "vista grossa" e ou "suprimiram" investigações de denuncias de corrupção em virtude do nível ou nome dos possíveis envolvidos.

"Nenhuma suspeita foi ignorada. A tolerância é zero nestes casos. Não seremos complacentes com isso (corrupção). Tudo que chega ao TIU é investigado. Temos que ter evidências. Não apenas uma informação ou boato. Temos que encontrar provas que confirmem ou contrariem as informações suspeitas", destacou o presidente e CEO da Associação dos Tenistas Profissionais (ATP).

"Nós estamos confiantes de que ão há nada no esporte que esteja sendo suprimido, temos confiança que o TIU tem feito tudo o que pode", destacou Kermode que em mais de uma oportunidade negou que a ATP ou o TIU fez "vistas grossas" para denúncias.

Ainda de acordo com a denuncia da BBC, 16 jogadores frequentadores do top 50, dentre eles campeões de Grand Slam, estariam entre os jogadores denunciados ao TIU. Sobre o tema, Kermode voltou a apontar que a "tolerância é zero", não importa quem seja "não faz parte do esporte lidar e aceitar com corrupção".

Questionado se acreditava que poderia haver troca de informações entre os torneios e grupos de apostas, Kermode negou e disse que este não é um problema no momento.

De acordo com Willerton, o TIU atua diariamente monitorando e investigando grupos e empresas de apostas esportivas para que nenhum ação "fora das regras" seja realizada. "Tudo que chega ao TIU são acionadas e avaliadas".

Questionado se comentaria a denuncia que oito dos atletas que teriam participado de jogos que foram denunciados estariam em Melbourne competindo, Willerton declarou que não "responderia" a pergunta por ser uma "resposta não-profissional", dentro da ética.