icons.title signature.placeholder TÊNIS NEWS
icons.title signature.placeholder TÊNIS NEWS
31/08/2015
15:26

A número um do Brasil e 54ª do mundo, Teliana Pereira, conversou com o repórter Bruno Cortes dos canais Sportv após sua derrota na estreia do US Open e exaltou a experiência de poder jogar a chave principal de um Grand Slam contra grandes jogadoras.

Consciente de que ainda precisa melhorar seu jogo em quadra rápida, Teliana comentou a derrota para a russa Ekaterina Makarova, 13ª da WTA, a quem já havia enfrentado em Roland Garros nesta temporada: "Sim (já conhecia a rival), lá (Roland Garros) o jogo foi no saibro, um piso onde eu me sinto mais confortável para impor meu jogo e por isso foi mais equilibrado. Bom, o ranking fala por si, infelizmente, eu não consegui jogar bem e desempenhar o papel que eu desejava", resumiu a brasileira..

Teliana destacou o feito de estar disputando seu quarto Grand Slam consecutivo, em todos garantida direto na chave principal: "O fato de eu estar aqui e jogar a chave principal de um Grand Slam é uma coisa importante. É importante pela experiência, pela evolução e pelo momento", declarou.

Questionada se a sorte no sorteio da chave poderia ajudar a ganhar mais jogos em Slam, Teliana concordou: "Ajuda. Jogar mais jogos ajuda a pegar ritmo. Por mais que eu tenha treinado bastante, treinar e jogar é diferente. Pegar uma menina, digamos, 'mais fraca' é melhor neste sentido de jogar mais, de ter ritmo dentro do próprio jogo e ir melhorando".

Entretanto, a brasileira destacou a experiência de enfrentar uma jogadora como Makarova: "Jogar contra uma jogadora como esta é uma grande experiência. Quando a enfrentei em Roland Garros era top 10, agora é a 13 do mundo e a gente aprende muito com isso também", esclareceu.

A número um do Brasil e 54ª do mundo, Teliana Pereira, conversou com o repórter Bruno Cortes dos canais Sportv após sua derrota na estreia do US Open e exaltou a experiência de poder jogar a chave principal de um Grand Slam contra grandes jogadoras.

Consciente de que ainda precisa melhorar seu jogo em quadra rápida, Teliana comentou a derrota para a russa Ekaterina Makarova, 13ª da WTA, a quem já havia enfrentado em Roland Garros nesta temporada: "Sim (já conhecia a rival), lá (Roland Garros) o jogo foi no saibro, um piso onde eu me sinto mais confortável para impor meu jogo e por isso foi mais equilibrado. Bom, o ranking fala por si, infelizmente, eu não consegui jogar bem e desempenhar o papel que eu desejava", resumiu a brasileira..

Teliana destacou o feito de estar disputando seu quarto Grand Slam consecutivo, em todos garantida direto na chave principal: "O fato de eu estar aqui e jogar a chave principal de um Grand Slam é uma coisa importante. É importante pela experiência, pela evolução e pelo momento", declarou.

Questionada se a sorte no sorteio da chave poderia ajudar a ganhar mais jogos em Slam, Teliana concordou: "Ajuda. Jogar mais jogos ajuda a pegar ritmo. Por mais que eu tenha treinado bastante, treinar e jogar é diferente. Pegar uma menina, digamos, 'mais fraca' é melhor neste sentido de jogar mais, de ter ritmo dentro do próprio jogo e ir melhorando".

Entretanto, a brasileira destacou a experiência de enfrentar uma jogadora como Makarova: "Jogar contra uma jogadora como esta é uma grande experiência. Quando a enfrentei em Roland Garros era top 10, agora é a 13 do mundo e a gente aprende muito com isso também", esclareceu.