icons.title signature.placeholder TÊNIS NEWS
icons.title signature.placeholder TÊNIS NEWS
30/08/2015
11:32

Às vésperas do US Open, o espanhol Alejo Mancisidor abandonou a número nove do mundo, Garbiñe Muguruza, vice-campeã de Wimbledon no começo de julho, e acenou para falta de valores e comprometimento da tenista nascida na Venezuela.

Mancisidor emitiu um comunicado em sua conta no Facebook detalhando alguns motivos para o rompimento: "Em 2010 chamou na minha porta uma menina com vontade de aprender e melhorar o tênis que estava em seu DNA e onde era 300 do mundo. Em 18/08/2015 abandonei o projeto pelas diferenças que eram muitas e meus valores não poderiam fazer permanecer nele", começou Alejo.

"Às vezes os grandes êxitos tornam as pessoas grandes, mas destroem relações. Foram cinco anos inesquecíveis, de situações mágicas. Ensinei tudo o que poderia e sigo aprendendo nesses 17 anos que estou nessa carreira. Nunca é agradável quando se termina um projeto, ainda mais após dois meses de um vice-campeonato de Wimbledon, e me senti super apoiado nessa minha decisão por minha família e amigos".

"Garbiñe (Muguruza) te desejo o melhor. A primeira coisa que te disse na vida é pra ser feliz e isso te tornaria uma melhor jogadora e pessoa e sigo te dizendo isso agora no último dia, espero que consiga desfrutar com o que deseja. Sorte agora que passou a ser uma jogadora sem limites. Mas termino minha etapa e espero abrir outra tão espetacular. Desde pequeno meus pais me ensinaram valores para levar onde estiver para desfrutar da vida com muito RESPEITO, HUMILDADE e MUITO TRABALHO e seguir assim".

Muguruza estreia na terça-feira em Nova York contra a alemã Carina Witthoeft.

Às vésperas do US Open, o espanhol Alejo Mancisidor abandonou a número nove do mundo, Garbiñe Muguruza, vice-campeã de Wimbledon no começo de julho, e acenou para falta de valores e comprometimento da tenista nascida na Venezuela.

Mancisidor emitiu um comunicado em sua conta no Facebook detalhando alguns motivos para o rompimento: "Em 2010 chamou na minha porta uma menina com vontade de aprender e melhorar o tênis que estava em seu DNA e onde era 300 do mundo. Em 18/08/2015 abandonei o projeto pelas diferenças que eram muitas e meus valores não poderiam fazer permanecer nele", começou Alejo.

"Às vezes os grandes êxitos tornam as pessoas grandes, mas destroem relações. Foram cinco anos inesquecíveis, de situações mágicas. Ensinei tudo o que poderia e sigo aprendendo nesses 17 anos que estou nessa carreira. Nunca é agradável quando se termina um projeto, ainda mais após dois meses de um vice-campeonato de Wimbledon, e me senti super apoiado nessa minha decisão por minha família e amigos".

"Garbiñe (Muguruza) te desejo o melhor. A primeira coisa que te disse na vida é pra ser feliz e isso te tornaria uma melhor jogadora e pessoa e sigo te dizendo isso agora no último dia, espero que consiga desfrutar com o que deseja. Sorte agora que passou a ser uma jogadora sem limites. Mas termino minha etapa e espero abrir outra tão espetacular. Desde pequeno meus pais me ensinaram valores para levar onde estiver para desfrutar da vida com muito RESPEITO, HUMILDADE e MUITO TRABALHO e seguir assim".

Muguruza estreia na terça-feira em Nova York contra a alemã Carina Witthoeft.