Bruno Soares

(Foto: Divulgação)

Tênis News
21/11/2016
14:23
Londres (Inglaterra)

A melhor temporada da carreira do mineiro Bruno Soares não poderia terminar de outro modo que não com o troféu de dupla número 1 do ano ao lado do parceiro, o escocês Jamie Murray, com quem iniciou dupla este ano e venceu dois títulos do Grand Slam.

Os campeões do Australian Open abriram o ano comandando o ranking da 'corrida' para o ATP Finals, que também define o ranking do ano, e colocou Murray no topo do ranking de duplas da ATP em fevereiro, que faz a somatória individual de cada atleta do circuito de duplas, desbancando outro mineiro, Marcelo Melo, então número um do mundo nas duplas.

O ano seguiu firme e Soares/Murray chegaram ao título do US Open, em agosto. Foi aí que surgiram melhores oportunidades para Soares assumir o topo do ranking da ATP, as oportunidades vieram, mas o rendimento do francês Nicolas Mahut, líder do ranking de duplas da ATP desde o meio do ano, o impediu.

Mesmo assim, ninguém somou mais de que Soares/Murray na temporada, nem mesmo a parceria do líder Mahut com o compatriota Pierre-Hugues Herbert.

No ranking do ano, a diferença dos líders, Soares/Murray, para os franceses é de 25 pontos.

O ranking do ano ainda fechou de maneira vencedora a parceria de cinco anos entre o croata Ivan Dodig e o mineiro Marcelo Melo. Campeões de Roland Garros em 2015 a parceria fechou como a sétima melhor do mundo em 2016.

Fechando o top 20 do ano nas duplas está a parceria do mineiro radicado em Santa Catarina, André Sá, e o australiano Chris Guccione.