TÊNIS NEWS
13/03/2016
15:11
SANTIAGO (CHI)

Não deu para o brasileiro Rogério Dutra Silva na final do Challenger de Santiago, no Chile, disputado em piso de saibro e que distribui US$50 mil. Depois de vencer Thiago Monteiro na semifinal, ontem, ele caiu de virada, por 6/7(3), 6/4 e 6/3, em 2h36min de partida.

No primeiro set, após uma quebra de serviço para cada lado, os dois foram para a decisão no tiebreak. Nele, Rogerinho foi melhor, conseguindo fechar por 7/3.

Com Bagnis sacando em 4/3, Rogerinho teve 0/40, mas perdeu as três chances de devolver a quebra e, quem sabe, definir o jogo em dois sets. O 95º do ranking não deu mais oportunidades e fechou em 6/4.

Na terceira e decisiva etapa, Dutra Silva perdeu seu saque no terceiro game, com uma dupla falta. Logo em seguida, com Facundo sacando em 2/1, Rogerinho aproveitou sua primeira oportunidade de quebra no set e igualou. No entanto, o quinto marcou a terceira quebra seguida na parcial, com o ‘hermano’ conseguindo vazar Rogério pela segunda vez e fazendo 3/2.

Então, o argentino não deu bobeira novamente. Ele manteve seus saques, quebrou o brasileiro mais uma vez no nono game, recebendo em 3/5, e fez 6/3, conquistando seu terceiro título de Challenger em 2016 – no mês de janeiro, ele ganhou, em semanas consecutivas, os torneios da categoria disputados em Buenos Aires e Rio de Janeiro.

Com o terceiro título da temporada em solo sulamericano, o 95º da lista pode superar o melhor ranking de sua vida, que é o 90º posto.

Rogerinho, por sua vez, chegará aos 565 pontos no ranking da Associação dos Tenistas Profissionais e ficará bem próximo do seleto grupo dos 100 melhores jogadores de tênis do Planeta.