Schiavone

João Pires/fotojump

TÊNIS NEWS
01/07/2016
11:50
Rio de Janeiro (RJ)

A organização do Rio Open, maior torneio da América do Sul, anunciou nesta sexta-feira a exclusão de seu evento feminino da WTA na próxima temporada. Vai emprestá-lo à Budapeste, na Hungria, podendo retomar posteriormente.

De acordo com a IMM, organizadora do evento, a alteração visa o desenvolvimento orgânico do evento que buscará crescer apenas como um ATP 500 independente na chave masculina.

A próxima edição do Rio Open acontecerá de 20 a 26 de fevereiro de 2017: “Acreditamos que este novo formato irá ajudar o Rio Open a seguir sua trajetória de crescimento, proporcionando uma experiência ainda melhor para todos os tenistas. Sempre trabalhamos para trazer os melhores do mundo para o nosso torneio, e seguiremos com esse compromisso. Nas três edições realizadas, a chave masculina atraiu diversos Top 10, com um line up incrível em 2016. Porém, no feminino, em razão da posição do evento no calendário (sendo realizado nas mesmas semanas dos Premiers de Doha e Dubai), isso não se replicou. Sabemos da importância do Rio Open na carreira da Teliana, Paula, Bia, Gabriela e Laura, e pra 2017, temos a intenção de criar uma ação com essas meninas que vem fazendo história no tênis feminino, mostrando a importância que elas têm para nós. Além disso, no futuro, temos a intenção de voltar a realizar o torneio feminino, com a oportunidade de atrair as melhores do mundo, a exemplo do que acontece no masculino,” disse Luiz Procópio Carvalho, Diretor do Torneio.



Ainda não há sede definida para a edição de 2017. Em princípio será no Jockey Club do Rio de Janeiro, mas podendo ser jogado no Parque Olímpico.


Paula Gonçalves defende as quartas de final no evento que recebeu bem as brasileiras como Teliana Pereira, semifinalista em 2014, e Beatriz Haddad Maia, quadrifinalista em 2015. Francesca Schiavone (foto), é a atual campeã.