2015 Roger Federer perdeu para  Novak Djokovic

Roger Federer é a principal estrela do ATP 500 da Basileia (Foto: AFP/GLYN KIRK)

TÊNIS NEWS
06/11/2016
19:41
LONDRES (ING)

Os representantes dos ATPs 500 da Basileia, Roterdã, Dubai e Pequim unem forças para apresentar a ideia de criação da série de torneios 750 no circuito da ATP. Assim, seriam a quarta categoria mais importante do tênis mundial.

Os únicos eventos importantes seriam os Grand Slams e os Masters 1000, além do ATP Finals, que reúne os oito melhores do ano.

“Decidimos apresentar à ATP uma ideia que é compartilhada por Dubai, Roterdã e Pequim: a criação de uma categoria que ficaria entre os Masters 1000 e os ATPs 500”, disse o diretor do ATP da Basileia, Roger Brennwald.

A opinião de Brennwald é parte de seu plano para desenvolver ainda mais o Torneio da Basileia, que teve sua 47ª edição neste ano. Para tal, os suíços ampliaram a capacidade da quadra central do torneio para 10 mil pessoas. O torneio está garantido no calendário da ATP até 2018, e terá que negociar com a Associação dos Tenistas Profissionais um novo contrato para o futuro. Para 2017, no entanto, Stan Wawrinka já confirmou sua participação na competição, e é provável que Roger Federer e Rafael Nadal também a disputem, caso estejam fisicamente aptos a tal.

Há 13 ATPs 500 no calendário da ATP, incluindo um no Brasil: Roterdã, Rio Open, no Rio de Janeiro, Acapulco, Dubai, Barcelona, Halle, Queen’s, Hamburgo, Washington, Pequim, Tóquio, Viena e Basileia.

É bom lembrar que o Masters 1000 de Indian Wells, na Califórnia, que conta com estrutura maior do que a de Roland Garros, por exemplo, já pleiteia ser alçado à uma nova categoria, localizada entre os Grand Slams e o Masters 1000, que os organizadores sugerem nomear como ‘Super Masters’. Com isso, eles ampliaram a chave de 96 para 128 jogadores e distribuiriam mais dinheiro de premiação aos atletas – somados os torneios masculino e feminino, são quase US$14 milhões.