cuevas

Uruguaio fez grande campanha na competição (FOTO: Luiz Pires/Fotojump)

Carlos Antunes
22/02/2016
00:29
Rio de Janeiro (RJ)

Após seu início e metade de um set, decisão masculina do Aberto do Rio contou com um atraso de mais de três horas por causa do mau tempo e o confronto que começou no domingo acabou terminando na madrugada de segunda. Mas nada disso foi problema para impedir a festa de  Pablo Cuevas (45º). O uruguaio fechou a partida por 2 sets a 1 sobre Guido Pella (71º), com parciais de 6-4, 6-7 e 6-4 e conquistou o título no Rio de Janeiro. Essa foi a primeira conquista nível ATP 500 da carreira do tenista sul-americano.

O responsável pela eliminação do espanhol Rafael Nadal no torneio faturou seu quarto título na carreira, sendo o segundo no Brasil. Em 2015, Cuevas já havia vencido o Brasil Open. Atualmente na 45ª posição do ranking da ATP, o tenista deve subir algumas posições, pelos 500 pontos que a competição dá ao campeão, e pode entrar nos 30 primeiros da lista. 

Agora o Rio Open possui três campeões diferentes. Rafael Nadal foi campeão na edição de estreia do torneio, em 2014, David Ferrer, em 2015 e agora o uruguaio Pablo Cuevas conquista o caneco em 2016.

O jogo

Quando a chuva parou, Cuevas e Pella empatavam em 3-3 e o equilíbrio marcava o confronto. Os dois jogadores confirmaram com facilidades seus serviços seguintes, mas no oitavo game, o uruguaio conseguiu a quebra, para na sequência fechar a primeira parcial por 6-4 e abrir 1 a 0 na partida.

A segunda parcial seguia a linha da primeira, com os dois tenistas confirmando com tranquilidade seus serviços. O argentino contava com um pouco mais de resistência do rival para fechar seus games, mas se impunha com bons golpes da base e muita raça para não desistir dos pontos. Com tamanho equilíbrio, o set foi decidido no tie-break. Pella viu Cuevas abrir 4 a 2 e depois 5 a 4, mas não desistiu e, com boas devoluções, virou para 7 a 5, empatando a final.

No set decisivo, os dois tenistas mantiveram o bom aproveitando de saque e iam confirmando seus serviços sem serem ameaçados.  No 4-4, Cuevas chegou a ter 40-40 em seu saque e ficou pressionado, mas usou bem os golpes da base, aliados a boas defesas para manter seu serviço. Depois do game, o uruguaio até pediu atendimento médico para tratar de dores na perna. Na primeira chance de quebra da parcial de Cuevas foi um match point e ele não desperdiçou, fechando a partida em 6-4, em 2h16 minutos de jogo.

Na competição, Cuevas passou por Fagundo Bagnis (101º), o brasileiro Thiago Monteiro (338º) na segunda rodada, Frederico Delbonis (46º), nas quartas de final, Rafael Nadal (5º) nas semis, até derrotar o argentino na grande decisão.