Andy Murray

(Foto: HANS PUNZ)

TÊNIS NEWS
02/11/2016
20:57
Paris, França

O britânico Andy Murray, atual número 2 do mundo, manteve viva sua luta para chegar ao topo do ranking ainda em 2016 ao vencer o espanhol Fernando Verdasco, ex-número 7 do mundo. A partida, que teve parciais de 6/4 6/7(5) 7/5, durou 2h28.

A partida começou com grandes serviços de ambos os tenistas. Murray, que abriu com um ace, confirmava seus games sem dificuldade alguma. Verdasco não ficava atrás, até que no sexto game o britânico abusou da agressividade, foi pra cima com tudo e converteu a primeira quebra do jogo. Em seguida Murray só precisou administrar sua vantagem para sacar e fechar a parcial em 6/4.

No segundo set o espanhol começou a usar da agressividade pela qual é famoso e obteve resultados já no quarto game, quando anotou sua primeira quebra sobre Murray, marcando 3/1. O britânico devolveu a quebra no sétimo game, mas acabou sofrendo outro revés em seu saque no oitavo game e viu o espanhol sacar para o set em 5/3. Novamente o britânico fez frente e conseguiu forçar vários erros do espanhol, devolvendo mais uma quebra de saque. A definição foi para o tie-break, onde Verdasco chegou a abrir 6-1. Murray buscou, salvou quatro set points, mas acabou perdendo o desempate com uma bola no pé da rede por 7-5.

Recuperado da derrota, Murray abriu o set decisivo com uma quebra de saque, estabelecendo uma vantagem de 2/0. Verdasco buscou, invadiu a rede e devolveu a quebra. Verdasco voltou a ter que salvar break-points no oitavo game, quando confirmou para fazer 4/4. Após um game delicado de Murray, onde quase perdeu o saque, o britânico abriu 0/40 no saque do espanhol e contou com um erro não forçado de presente para liquidar a partida e a parcial por 7/5.

Nesta quinta-feira Murray terá pela frente o francês Lucas Pouille, que vem de vitória sobre Feliciano Lopez, por 6/7(1) 6/3 6/4. Murray precisa da vitória sobre o francês para manter viva a esperança de alcançar a liderança do ranking ainda em 2016. Para tal, o britânico precisa chegar à final com Djokovic perdendo nas quartas, ou ser campeão sem que o sérvio alcance a final.