icons.title signature.placeholder TÊNIS NEWS
icons.title signature.placeholder TÊNIS NEWS
29/08/2015
18:30

Depois de um 2014 conturbado, quando por pouco não deixou o top 10, fez cirurgia nas costas e se classificou na bacia das almas para o ATP World Finals, Andy Murray chega com pompa de favorito para buscar repetir a façanha de 2013 e levar o título do US Open, que começa na segunda. 

Terceiro do mundo, ele estreará contra o australiano Nick Kyrgios na próxima terça-feira e comenta suas possibilidades no evento. Murray foi campeão de Montreal e fez semi em Cincinnati:

- Provavelmente nos últimos anos cheguei mais estressado. Tive problemas com minhas costas, foi difícil lidar com isso. Agora me sinto mais bem fisicamente, mais relaxado. Assim é como me sinto diferente - declarou o escocês.

- Trabalhei bastante duro para estar onde estou. Tive muitos momentos ruins ano passado, mas segui acreditando em mim e com pessoas certas em volta para atravessar essa fase. Consegui ir bem e sigo trabalhando para ter uma boa série e se possível ganhar o torneio.

Sobre o polêmico Kyrgios, Murray comentou:

- Ele gosta de grandes partidas, é onde jogou o seu melhor. Ano passado ele ganhou uma ou duas fora dos Slams, este ano seus resultados foram inconstantes, mas nos Slams fez quartas (Austrália 2015 e Wimbledon 2014). Joguei contra ele na Austrália e Roland Garros e ele esteve perto das quartas de novo em Wimbledon. Ele fica motivado pelos grandes torneios". 

- Tenho que jogar bem, um tênis inteligente, com plano de jogo que dificulte ele. Se vocês têm visto meus jogos, sabem o que venho fazendo. Tenho tentado variar, é meu estilo, algo que trabalhei nos últimos 18 meses. Funcionou no começo do ano e vou tentar que funcione bem aqui.

Depois de um 2014 conturbado, quando por pouco não deixou o top 10, fez cirurgia nas costas e se classificou na bacia das almas para o ATP World Finals, Andy Murray chega com pompa de favorito para buscar repetir a façanha de 2013 e levar o título do US Open, que começa na segunda. 

Terceiro do mundo, ele estreará contra o australiano Nick Kyrgios na próxima terça-feira e comenta suas possibilidades no evento. Murray foi campeão de Montreal e fez semi em Cincinnati:

- Provavelmente nos últimos anos cheguei mais estressado. Tive problemas com minhas costas, foi difícil lidar com isso. Agora me sinto mais bem fisicamente, mais relaxado. Assim é como me sinto diferente - declarou o escocês.

- Trabalhei bastante duro para estar onde estou. Tive muitos momentos ruins ano passado, mas segui acreditando em mim e com pessoas certas em volta para atravessar essa fase. Consegui ir bem e sigo trabalhando para ter uma boa série e se possível ganhar o torneio.

Sobre o polêmico Kyrgios, Murray comentou:

- Ele gosta de grandes partidas, é onde jogou o seu melhor. Ano passado ele ganhou uma ou duas fora dos Slams, este ano seus resultados foram inconstantes, mas nos Slams fez quartas (Austrália 2015 e Wimbledon 2014). Joguei contra ele na Austrália e Roland Garros e ele esteve perto das quartas de novo em Wimbledon. Ele fica motivado pelos grandes torneios". 

- Tenho que jogar bem, um tênis inteligente, com plano de jogo que dificulte ele. Se vocês têm visto meus jogos, sabem o que venho fazendo. Tenho tentado variar, é meu estilo, algo que trabalhei nos últimos 18 meses. Funcionou no começo do ano e vou tentar que funcione bem aqui.