Thiago Monteiro

Thiago Monteiro (Crédito: Marcelo Zambrana)

TÊNIS NEWS
01/09/2016
17:15
RIO DE JANEIRO (RJ)

O Brasil definiu nesta quinta-feira os jogadores que disputarão o confronto com a Bélgica, válido pelos Playoffs do Grupo Mundial da Copa Davis, entre os dias 16 e 18 de setembro em Ostend, na Bélgica com destaque para a novidade de Thiago Monteiro.

O jovem cearense, que treina na Academia Tennis Route, no Rio de Janeiro, tem 22 anos e vem se destacando na temporada, entrando recentemente para o top 100 da ATP, ocupando nesta semana a 98ª posição.

Monteiro completa a base que já vem defendendo o Brasil nos últimos seis anos em confrontos de Copa Davis, com Thomaz Bellucci, Marcelo Melo e Bruno Soares, este último presente em todas as disputas sob o comando do capitão Zwetsch.

“Os duplistas e o Thomaz vêm sendo ao longo dos últimos anos a espinha dorsal da equipe e estão jogando em alto nível, sendo uma convocação natural. A convocação do Monteiro é mérito dele, pelos resultados que vem acumulando neste ano, pelo ano que vem tendo e pelo nível de tênis que vem jogando”, afirma Zwetsch.

“É um jovem jogador que vai se juntar à equipe, algo que almejamos cada vez mais. Agregar os jovens aptos a se desenvolverem cada vez mais”, completa.

Monteiro é um exemplo de jogador que integrou todas as seleções de base do Brasil, tendo representado o país em Campeonatos Sul-Americanos e nos Mundiais de 14 anos, em 2008, e de 16 anos, a Copa Davis Junior, em 2010. Ele já havia integrado a delegação do Time Correios Brasil como juvenil e como reserva em outras ocasiões e agora chega preparado para defender o time principal.

“Estou muito feliz com essa convocação e só tenho a agradecer ao capitão João Zwetsch pela oportunidade. É mais um sonho sendo realizado e acredito estar preparado para dar tudo de mim neste confronto e aproveitar esta importante oportunidade na minha carreira”, afirma Monteiro, que será o 74º jogador na história a defender o Brasil em quadra na Copa Davis.

Além de Bellucci, Monteiro, Melo e Soares, o Brasil terá como tenistas reservas em Ostend os jovens Orlando Luz e Marcelo Zormann, que também têm feito parte da equipe nos últimos confrontos disputados pelo país.

A comissão técnica do capitão João Zwetsch contará com o técnico Daniel Melo, o preparador físico Eduardo Faria, o fisioterapeuta Paulo Roberto Santos e o médico Ricardo Diaz, além do chefe da delegação Paulo Moriguti.

Contra a Bélgica, o Brasil tem novamente a disputa de uma vaga no Grupo Mundial da Copa Davis de 2017. Além de jogar em casa, o time belga vem de uma grande campanha em 2015, quando ficou com o vice-campeonato contando com os jogadores David Goffin, Steve Darcis, Ruben Bemelmans, Kimmer Coppejans e Niels Desein.

"O confronto será bastante difícil. Eles têm um jogador diferenciado que é o Goffin, que possui um nível de tênis muito alto e vem jogando muito bem nos últimos dois anos. Thomaz venceu ele na Olimpíada e agora os papéis se invertem, pois será ele com a torcida a seu favor”, analisa o capitão João Zwetsch.

“Bemelmans está fazendo segunda rodada do US Open, tem um bom nível nesse tipo de piso, deu trabalho ao Thomaz em Wimbledon este ano. A composição da equipe deles nos deixa com atenção redobrada às probabilidades de jogadores. Será um confronto equilibrado em termos de nível técnico, com a vantagem de eles jogarem em casa, numa mesma situação que tivemos agora no Rio 2016, que em muitos momentos a torcida fez a diferença. Nossa dupla é forte, tem uma chance grande e no histórico da Copa Davis temos enfrentado equipes fora de casa com uma postura muito boa e nível de competitividade muito grande”, finaliza Zwetsch.

Para os brasileiros que quiserem acompanhar o confronto na Bélgica, a venda de ingressos está disponível pelo site da Tennis Vlaanderen (www.tennisvlaanderen.be/ Daviscup).