icons.title signature.placeholder TÊNIS NEWS
icons.title signature.placeholder TÊNIS NEWS
30/08/2015
11:29

Às vésperas da abertura do US Open e sob condicional em torneios da ATP por seis meses podendo tomar suspensão de 28 dias, Nick Kyrgios pelo menos mostrou estar afiado na língua fora das quadras e não quis saber se Stan Wawrinka aceitou ou não suas desculpas.

Kyrgios deu entrevista para o jornal britânicoThe Guardian e comentou o fato de Wawrinka ter dito que o australiano não lhe havia pedido desculpas pessoalmente após falar para ele em Montreal durante jogo que o colega Thanasi Kokkinakis havia dormido com sua namorada, a croata Donna Vekic.

"Originalmente nunca pensei que o que disse fosse captado pelos microfones, mas foi. Lamento, não vou dizer que voltaria a fazer isso, mas não estou envergonhado de tudo o que aconteceu”, disse Kyrgios que por enquanto tomou US$ 12,5 mil de multa pelo ocorrido.

Kyrgios afirmou concordar com a punição que recebeu até agora e com a condicional em torneios ATP que levou até fevereiro de 2016: "Acho que é justo. Pelo que percebi não posso acumular qualquer tipo de multas, tenho que ter um comportamento exemplar. Mas não pensem que vou para a quadra sem mostrar qualquer tipo de emoção.”

Kyrgios comentou sobre os envolvidos no caso:  “Não falei com a Donna pessoalmente, mas pedi desculpa através de contatos. Ao Stan pedi desculpa publicamente e em privado. Se ele aceitou ao não, não é um problema meu”.

Segundo Kyrgios, o tratamento no vestiário não mudou após o ocorrido: “Nada mudou. Os jogadores com quem eu tinha uma boa relação continuam a se divertir comigo. Muita gente tem me apoiado, os meus dois melhores amigos, Jack Sock e Thanasi Kokkinakis”.

Kyrgios estreia na terça-feira no US Open contra Andy Murray.

Às vésperas da abertura do US Open e sob condicional em torneios da ATP por seis meses podendo tomar suspensão de 28 dias, Nick Kyrgios pelo menos mostrou estar afiado na língua fora das quadras e não quis saber se Stan Wawrinka aceitou ou não suas desculpas.

Kyrgios deu entrevista para o jornal britânicoThe Guardian e comentou o fato de Wawrinka ter dito que o australiano não lhe havia pedido desculpas pessoalmente após falar para ele em Montreal durante jogo que o colega Thanasi Kokkinakis havia dormido com sua namorada, a croata Donna Vekic.

"Originalmente nunca pensei que o que disse fosse captado pelos microfones, mas foi. Lamento, não vou dizer que voltaria a fazer isso, mas não estou envergonhado de tudo o que aconteceu”, disse Kyrgios que por enquanto tomou US$ 12,5 mil de multa pelo ocorrido.

Kyrgios afirmou concordar com a punição que recebeu até agora e com a condicional em torneios ATP que levou até fevereiro de 2016: "Acho que é justo. Pelo que percebi não posso acumular qualquer tipo de multas, tenho que ter um comportamento exemplar. Mas não pensem que vou para a quadra sem mostrar qualquer tipo de emoção.”

Kyrgios comentou sobre os envolvidos no caso:  “Não falei com a Donna pessoalmente, mas pedi desculpa através de contatos. Ao Stan pedi desculpa publicamente e em privado. Se ele aceitou ao não, não é um problema meu”.

Segundo Kyrgios, o tratamento no vestiário não mudou após o ocorrido: “Nada mudou. Os jogadores com quem eu tinha uma boa relação continuam a se divertir comigo. Muita gente tem me apoiado, os meus dois melhores amigos, Jack Sock e Thanasi Kokkinakis”.

Kyrgios estreia na terça-feira no US Open contra Andy Murray.