Nick Kyrgios em Xangai

Tennis TV

TÊNIS NEWS
12/10/2016
10:44
Xangai (China)

Parece que a gentileza de dar água a um torcedor que passava mal em Tóquio, no Japão, semana passada terá mesmo que ser celebrada pelos defensores de Nick Kyrgios, que voltou a aprontar das suas, entregou pontos e disse não dever nada aos torcedores.

O jovem australiano deu mais um vexame, jogando de maneira displicente, muito por seu baixo rendimento diante do alemão Mischa Zverev, que nada tinha a ver com isso e vindo do quali avançou à terceira rodada do Masters de Xangai, na China, com o placar de 6/3 6/1 na segunda rodada.

Kyrgios desistiu de correr atrás de bolas, entregou breakpoint, como é possível ver no vídeo abaixo, e até mandou um torcedor calar a boca ao ouvi-lo pedindo para "respeitar o esporte" e "respeitar as pessoas".

Em entrevista coletiva após a partida, o amargor do australiano não foi embora e ele declarou estar cansado física e mentalmente, mas que não jogou com atitude frustrada.

Após jogada displicente, ser quebrado no quinto game do primeiro e ficar 4/1 abaixo no placar, Kyrgios foi advertido pelo árbitro de cadeira: "Nick, você não pode jogar deste jeito", disse o árbitro ao ser interpelado pelo australiano irritado e seguiu: "Isso não é profissional. Este aqui é um torneio profissional" e o jogador retrucou: "Você pode chamar 'tempo', então eu termino esse jogo e vou pra casa?". (Veja vídeo)
Na sequência, enquanto Zverev se preparava para sacar, Kyrgios foi interpelado pelo torcedor e retrucou: "Você quer vir aqui jogar no meu lugar? Senta aí, cala a boca e assiste".

Dali em diante, o público chinês reagiu com vaias as jogadas do australiano e aplaudindo muito o alemão. Na entrevista coletiva, Kyrgios disse aos jornalistas que não entendeu a reação do público, mas "eles não sabe o que se passa na minha cabeça e nem eu na deles".

Foi aí, que o australiano surpreendeu negativamente outra vez: "Eu não devo nada a eles (torcedores).Esta é minha escolha. Se você não gosta disso, não vou te pedir para assistir. Vá embora" e prosseguiu: "Se vocês são tão bons em dar conselhos e tão bons no tênis, por que você não é tão bom quanto eu? Por que você não está no circuito?", disparou para com os críticos.
O jovem realmente acredita que não deve satisfação ou gratidão alguma ao público: "Você quer comprar um ingresso? Venha me assistir. Você sabe que sou imprevisível. Esta é a sua escolha. Não devo nada a você. Isso não afeta minhas noites de sono", finalizou.