Masters 1.000 de Miami - Andy Roddick (Foto: Robert Sullivan/Reuters)

Andy Roddick disse que amigo sabe "oito ou nove nomes" (Foto: Robert Sullivan/Reuters)

TÊNIS NEWS
20/01/2016
07:02
MELBOURNE (AUS)

Após a matéria da BBC e do site BuzzFeed sair, ontem, o australiano Thanasi Kokkinakis, de 19 anos, disse que “pessoas aleatórias” o contactaram no Facebook com ofertas. Ele foi o segundo, após Djokovic, a dizer que foi procurado.

“Não pessoalmente, mas eu li mensagens no Facebook em que essas ‘pessoas aleatórias que vem do nada’ diziam ‘eu vou te pagar este valor para entregar o jogo’”, disse o jovem australiano à estação de rádio australiana 3AW.

“É interessante, você ganha um monte de coisas, se perder a partida, que talvez os melhores, ou algo assim, pensam que você deveria ganhar”, alegou Kokkinakis. “Você é assediado nas mídias sociais, é algo muito comum para jogadores de tênis, e, suponho, para outros esportes também”, continuou, dando sua opinião sobre como os jogadores devem agir. “Você só tenta bloquear isso. Não há vez para isso neste esporte”.

Os comentários do tenista australiano vieram na esteira dos de Novak Djokovic, que admitiu terem oferecido a ele US$200.000 para perder um jogo, em 2007.

O ex número um do mundo e campeão do US Open, o americano Andy Roddick, também comentou o controverso assunto nesta semana, usando o Twitter para revelar detalhes interessantes. Ele disse nunca ter sido procurado para entregar um jogo, mas que recebeu uma mensagem de texto de um ex jogador, cujo nome não foi revelado, e este acreditava saber “ao menos oito ou nome nomes” dos dezesseis envolvidos, como reportou a BBC.
“Mensagem de texto que recebi de outro ex jogador: “deveríamos ver quantos dos 16 envolvidos nós podemos nomear. Acho que sei ao menos 8 ou 9”, diz o tweet do americano.