Novak Djokovic

Novak Djokovic (Crédito: André Valle)

TÊNIS NEWS
05/05/2016
19:04
MADRI (ESP)

Depois de realizar uma verdadeira atuação de gala na quadra Manolo Santana, Novak Djokovic deu uma entrevista coletiva em que comentou sobre o polêmico Bernard Tomic, seu jogo de hoje contra Bautista Agut, o próximo desafio em Madri e até sua ida ao campo do Real Madrid, ontem.

Falando de Tomic, que nesta semana recebeu mais uma enxurrada de críticas, após tentar devolver a última bola contra Fabio Fognini usando o cabo da raquete, Novak não se esquivou de criticá-lo, mas ressalvou.

“Não me parece legal o que ele fez, está claro que [ele] pode fazer melhor as coisas. Espero que se desculpe. Nos últimos anos, treinamos juntos, pude conhecê-lo melhor e ver que é uma boa pessoa, mas não é leal ao Esporte. Ele faz e diz muitas coisas sem pensar bem, simplesmente se altera muito rápido e esquece de pensar no contexto, atirando pedras em seu próprio telhado”.

“Ultimamente, Bernard tem sofrido muita pressão, feito muitas coisas erradas. Seu 2015 foi um dos melhores anos de sua carreira, ele trabalhou muito duro, mas, ainda sim, sua vida privada e tudo que faz continua a afetá-lo. Ele é jovem e tem que aprender. Eu mesmo, quando mais novo, fiz e disse coisas que logo me arrependi. Ninguém é perfeito. Temos que ir aprendendo aos poucos sobre a vida”, analisou, mostrando carinho pelo ‘garoto-problema’.

Depois, o líder do ranking pronunciou sua opinião sobre o jogo de hoje, comparando-o ao de ontem, quando venceu Borna Coric.

“O tempo estava nublado [hoje], senti que havia mais saibro na quadra durante a partida”, comentou, sobre as condições de jogo, continuando. “Não lhe dei a opção de se mover muito, joguei de forma plana, abrindo a quadra. Estou feliz com meu rendimento”.

“Na primeira partida, joguei de forma sólida, ainda que poderia ter sido melhor em alguns aspectos. Hoje, melhorei, joguei num grande nível e espero estendê-lo aos próximos jogos”.

Ainda sem conhecer seu rival de amanhã, que sairá do confronto entre Raonic e Tsonga, o sérvio só tem a certeza de que qualquer um dos dois lhe trará bastante dificuldade.

“Ambos sacam muito bem. Raonic tem um serviço melhor, mas Tsonga se mexe melhor nesta superfície [saibro]. Mas isso não quer dizer nada; Raonic tem tido resultados muito bons em Madri []. Os dois dependem de seus saques e podem ser perigosos. Então, a chave será fazer bem as coisas, alongar as bolas e esperar que meu jogo se desenvolva bem”. avaliou.

Por fim, Novak falou sobre sua visita ao Estádio Santiago Bernabéu, onde assistiu, na noite de quarta, a vitória do Real Madrid sobre o Manchester City, em partida válida pelas semifinais da Champions League, o maior campeonato europeu entre clubes.

“A cidade de Madrid obviamente celebrará a final [o outro finalista é o Atlético de Madrid, também da cidade]. Eu me diverti bastante. Não estava apoiando equipe alguma, somente queria aproveitar o ambiente. Manchester City e Real Madrid são duas das melhores equipes do mundo, foi simplesmente genial”, celebrou, empolgado, o líder do ranking.