Roger Federer

Divulgação

TÊNIS NEWS
04/01/2017
15:50
Perth, Austrália

Aos 19 anos, Alexander Zverev, 24º do mundo, protagonizou um duelo épico contra o suíço Roger Federer, 16º colocado, na Hopman Cup. O alemão venceu o suíço por 7/6(1) 6/7(4) 7/6(4) na segunda rodada do Grupo A do torneio em Perth, na Austrália.

Foi uma exibição de altíssimo nível de ambos os tenistas. Grandes games de serviços, pontos sensacionais e um choque de duas gerações em seu mais alto nível de tênis. Esta foi a segunda derrota de Federer em três jogos contra o alemão, a segunda seguida também. Zverev havia conquistado sua primeira vitória no ATP de Halle em 2016.

Federer entrou em quadra com muita vontade, confirmando seus serviços de zero sem ter dor de cabeça alguma. O equilíbrio se manteve na parcial até o sexto game, quando Federer cresceu, converteu a quebra e abriu a vantagem de 4/2, sacando em seguida e marcando 5/2 no placar. Zverev voltou para o jogo, confirmou seu saque e em seguida devolveu a quebra quando Federer sacava para o set. Com a partida novamente empatada, a definição foi para o tie-break, onde Zverev voltou a dominar e fechou a parcial de desempate em 7-1.

No segundo set o jogo ficou bem mais equilibrado, sem chances para os dois lados, com grandes games, grandes pontos e muita regularidade. Federer sacou sob pressão duas vezes no set, quando Zverev estava na frente no placar e qualquer quebra significaria o fim da partida, mas conseguiu se manter inteiro e forçar o tie-break. Dessa vez o suíço levou a melhor, dominou de ponta a ponta e fechou a parcial em 7-4, forçando o terceiro e decisivo set.

Totalmente de volta no jogo, Federer abriu o set na frente, mas logo no terceiro game precisou salvar dois break-points e sofreu um tanto para confirmar seu saque. Até o sexto game, Zverev havia perdido apenas três pontos em seus três games de saque. Mantendo bem seus saques, Zverev chegou a complicar a vida de Federer no nono game, mas o set seguiu sem quebras até o tie-break, quando o alemão dominou com seu estilo agressivo e venceu por 7-4, configurando o primeiro revés de Federer após o retorno às quadras.